Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Notícias / Energia

Consumo de energia cai quase 1% em Mato Grosso no horário de verão

Da Redação - Viviane Petroli

20 Fev 2015 - 11:47

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Consumo de energia cai quase 1% em Mato Grosso no horário de verão
Os mato-grossenses devem no próximo domingo (22) atrasar em 1 hora os ponteiros do relógio com o fim do horário de verão. O Estado registrou neste período uma redução de 4,81% na demanda de ponta e 0,96% de economia no consumo. De acordo com a Cemat, o percentual de consumo economizado equivale a 29.996,11 megawatts-hora (MWh), o suficiente para atender a uma cidade como Chapada dos Guimarães, com 19 mil habitantes, por um período de um ano.

O horário de verão 2014/2015 teve início no dia 19 de outubro do ano passado e encerra à zero hora do dia 22 de fevereiro (domingo). Ao todo foram 126 dias com uma hora a mais de luz do Sol, até mesmo 2 horas a mais como é o caso de Cuiabá. O horário de verão foi realizado em 11 Estados.

Leia mais:
Governo federal desiste de estender horário de verão e termino será dia 22
Horário de verão pode ser estendido para março; Previsão em Mato Grosso é economia de 0,9% no consumo

Conforme a Cemat, a redução de 4,81% na demanda por energia elétrica no horário de ponta (18h às 21h) é semelhante ao resultado do horário de verão 2013/2014 de 4,80%. Tal percentual é próximo da meta do Operador Nacional do Sistema (ONS), que considera entre 4% e 5% como redução ideal.

"Adiantando os relógios em uma hora, é possível aproveitar muito melhor esse aumento da luminosidade. O horário de verão existe há décadas e é adotado por diversos países, com resultados importantes para os sistemas elétricos. E é também um período de sensibilização da população com relação ao uso consciente de energia. A energia traz conforto, mas é fundamental evitar o desperdício", comenta o gerente do Departamento de Operação da Cemat, Sidney Tavares.

No início de fevereiro o governo federal cogitou ampliar até março o horário de verão em uma tentativa de economizar energia diante o cenário de crise do setor elétrico e baixos níveis de chuva. Contudo, estudos apontaram que a economia de energia nesse período de ampliação seria muito pequena.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet