Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Notícias / Ecologia

Empresários serão orientados sobre as vantagens da regularização ambiental

De Sinop - Alexandre Alves

26 Jun 2015 - 09:05

Foto: Imagem ilustrativa

A regularização ambiental traz vantagens para as empresas, segundo consultor da CNI

A regularização ambiental traz vantagens para as empresas, segundo consultor da CNI

Empresários do segmento industrial da região Norte de Mato Grosso receberão informações sobre as vantagens que a regularização ambiental traz às empresas, durante o curso ‘Como prevenir problemas ambientais?’, que será realizado em Sinop, na próxima terça-feira (30).

O curso será ministrado pelo consultor da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Marco Antonio Fernandez. “A regularização ambiental traz muitas vantagens para as empresas, que vão desde as facilidades para se obter créditos e financiamentos ao relacionamento com os clientes, cada dia mais exigentes quanto à sustentabilidade”, diz Fernandez, através da assessoria.

Leia mais:
Mato Grosso tem queda de 13,4% nos abates de bovinos
Recursos do crédito rural estarão até 2 de julho nas mãos do produtor

O evento é realizado pela CNI, em parceria com a Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt) e Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte do Estado de Mato Grosso (Sindusmad). A capacitação é gratuita. Os interessados em participar podem se inscrever pelo site da Fiemt. O evento será realizado no Pavilhão Nereu Pasini, na sede do Sindusmad, das 8 às 18h.

Dentre os temas a serem abordados estão a legislação ambiental do país, como também a vigente em Mato Grosso, além de orientações sobre licença ambiental, suas principais normas e órgãos. Durante o curso os participantes terão a oportunidade de compartilhar experiências e debater as questões ambientais que influenciam diretamente as empresas.

“Vamos falar também sobre a importância do associativismo, tanto na defesa dos interesses comuns, especialmente quando se trata do cumprimento das normas e obrigações, como no apoio e orientações para a regularização ambiental”, acrescenta o consultor. Ele mostrará também como a ‘ecoeficiência’ pode gerar melhorias significativas nos negócios.

A inscrição gratuíta pode ser feita aqui.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jean
    27 Jun 2015 às 08:10

    Creio que se coloca-se multas pagáveis e obrigar a recupera as áreas desmatada acima do que determina a legislação, com punição de embargo até começa a recuperação ja começa a melhora.

  • Elias
    26 Jun 2015 às 14:09

    acho que também é necessária a punição efetiva as todos os desmatadores ilegais, que derrubam sem dó, com perda da posse da área. Punição severa já!

  • SIMPLES MORTAL
    26 Jun 2015 às 11:57

    Acho que o setor produtivo já está farto dessas palestras cheias de frases de efeito e discurso político. O que precisa mesmo, é que a SEMA funcione, que governo estadual e federal assumam suas responsabilidades com os licenciamentos e, principalmente, parem de fiscalizar enquanto não fazem a sua parte.

Sitevip Internet