Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Notícias / Energia

Usina Hidrelétrica busca apoio do governo de Mato Grosso para concluir obra em 2017

Da Redação - Viviane Petroli

23 Jul 2015 - 14:25

Foto: Mayke Toscano/GCom-MT

Usina Hidrelétrica busca apoio do governo de Mato Grosso para concluir obra em 2017
A conclusão das obras da Usina Hidrelétrica de Sinop, com previsão para 2017, terá apoio do governo de Mato Grosso com a busca de celeridade nos processos de licenciamento ambiental. A entrada da usina, localizada no Rio Teles Pires, em operação pode vir a auxiliar na geração de energia elétrica no Brasil, cujo valor da tarifa em 2015 vem apresentando constantes incrementos, principalmente com a bandeira tarifária vermelha em vigor.

O apoio do governo de Mato Grosso para a conclusão da Usina Hidrelétrica de Sinop foi garantido na quarta-feira (22) aos empreendedores pelo governador Pedro Taques e pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Seneri Paludo.

Leia mais:
Bandeira vermelha deverá custar R$ 3 bi com impostos aos consumidores
Maggi alerta que País perde competitividade quando o assunto é matriz energética; Mato Grosso é carro-chefe

A Usina Hidrelétrica de Sinop possui investimento de R$ 1,8 bilhão. Seu projeto possui duas turbinas/geradores e uma potência instalada de 400 megawatts/Hora (MWh), potencial para abastecer com energia elétrica 1,6 milhão de pessoas, ou seja, cerca de 50% de Mato Grosso.

O projeto da Usina Hidrelétrica de Sinop revela que a mesma será construída a fio d'água, onde toda a água que entrar em seu reservatório, por meio de afluentes ou água das chuvas, passará pelas turbinas e será utilizada para a geração de energia.

De acordo com o presidente da Companhia de Energia Elétrica de Sinop, Ademar Palocci, a expectativa é que Mato Grosso, com a conclusão das obras, passe a ser exportador de energia elétrica. “O governador é objetivo e entende que precisamos estreitar as parcerias. Ele deixou sua equipe a nossa disposição para dialogar e resolver as dificuldades”.

Um dos meios para que as obras tenham caminhamento é a questão dos processos de licenciamento. “Dentro da legalidade vamos criar meios para que a obra seja concluída no final de 2017. Neste cenário de aumento do preço da energia elétrica, todo empreendimento neste setor é importante para Mato Grosso. Não nos preocupamos apenas com o aspecto econômico. Estamos fazendo as análises necessárias e compensando todos os afetados com as alagações”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico, Seneri Paludo.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet