Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Notícias / Política

Para Joaquim Barbosa chefe do executivo "deve agir em harmonia com os outros poderes"

Da Redação - Viviane Petroli

10 Ago 2015 - 15:50

Foto: ZF/Assessoria

Para Joaquim Barbosa chefe do executivo
“O chefe do executivo não é senhor absoluto, ele deve agir em harmonia com os outros poderes", declarou o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa durante palestra na abertura da feira de negócio Vitrine Agropec. Aguardado pelos rondonopolitanos, produtores rurais, empresários e políticos, Barbosa falou sobre “As instituições do Estado democrático de direito em tempos de crise”.

Joaquim Barbosa tratou de ética, política, corrupção e os poderes na atualidade em sua palestra na abertura da Vitrine Agropec, nesta segunda-feira (10), paralelamente a 43ª Exposul, em Rondonópolis.

Leia mais:
Exposul debaterá soluções para tirar país da 'crise'; ex-ministro Joaquim Barbosa fará palestra nesta segunda
iLP e desafios do confinamento estão entre palestras da Vitrine Agropec

O ex-ministro levou ao parque de exposição mais de mil pessoas na manhã desta segunda-feira, dando uma aula de direito constitucional aos presentes, mostrando como é estruturado os três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário).

“O chefe do executivo não é senhor absoluto, ele deve agir em harmonia com os outros poderes. O sistema é concebido à luz de um controle mútuo. Tudo com o intuito de impedir que o poder se exceda; impedir que haja abusos no exercício do poder. É verdade que o presidente tem como influenciar o Congresso e trazê-lo para seu lado. Isto, de posse de talento político, carisma e efetiva identificação com a maioria da população. Quando ele [o presidente] não tem essas virtudes, se torna refém do Congresso”, pontuou Joaquim Barbosa.

Questionado sobre um possível "impeachment" contra a presidente Dilma Rousseff, Joaquim Barbosa declarou não acreditar que venha a ocorrer. “Para a abertura de impeachment é preciso que haja provas de crime de responsabilidade. E depois será preciso os votos de dois terços dos deputados [federais]. Acho difícil”.

Vitrine Agropec

A Vitrine Agropec, como o Agro Olhar já comentou, ocorre entre os dias 10 e 12 e agosto, paralelamente a 43ª Exposul, em Rondonópolis. A feira é voltada para negócios e conta com 90 empresas do setor do agronegócio com exposição.

“Por meio de pesquisas feitas com os expositores da Exposul, nos últimos anos, sentimos a necessidade de realizar uma feira com um ambiente favorável para que as empresas possam expor seus produtos e serviços, e que fosse aberta aos pequenos, médios e grandes produtores rurais”, declarou o presidente do Sindicato Rural de Rondonópolis, Francisco de Castro, na abertura oficial da Vitrine Agropec na manhã desta segunda-feira.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Rondonópolis, a feira é a troca de informações entre expositores e produtores rurais, bem como a realização de negócios e apresentação de novas tecnologias.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Mariazinha
    11 Ago 2015 às 07:32

    Ninguém me ama,ninguém me quer...Me usaram,se lambuzaram..e me descartaram...O ostracismo me espera,por ter sido fantoche e inútil,em mãos mesquinhas.

  • maria
    11 Ago 2015 às 07:25

    Que moral tem esse indivíduo para falar em ética. Quem conduziu um julgamento de exceção midiático, atropelando a justiça ??!!

  • geraldo
    10 Ago 2015 às 20:38

    Não entendo! o Brasil esta descendo ladeira abaixo ,como um veiculo descontrolado sem chofer, roubo dentro do governo,um depois do outro e isso, não é deixar de ser responsável? e não adianta falar que foi o governo que mandou apurar, o povo sabe que, quem esta a investigar, a denunciar e a julgar, são A Polícia federal, os procuradores e o juiz, acho sim, isso é crime de responsabilidade, na mais pura interpretação da palavra. Omitir, ser partícipe, ou deixar a banda podre passar e virar as costas é crime. O direito não deveria ser tão complexo afinal a vida é simples, o que é roubar,para mim é tirar na marra o que é de outra pessoas ou de outras pessoa. Pelo numero de pessoas presas que roubaram o povo, já é formação de quadrilha, acho que não falta indícios nenhum para acabar logo com esse grupo, é só collocar mais meia duzia na cadeia, até acho se tiverem coragem seria só colocar um homem e uma mulher na cadeia.

  • Juca
    10 Ago 2015 às 17:05

    No momento atual - quem parece estar agindo em contrariedade com a harmonia de outros Poderes, me parece ser uma cidadão conhecido pela alcunha de "Eduardo Cunha" ou estou enganado e, tudo que tenho visto na mídia é mentira.

Sitevip Internet