Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias / Indústria

Uso de blocos de concreto pode gerar economia de 22% em obras

Da Redação - Viviane Petroli

13 Ago 2015 - 08:41

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Uso de blocos de concreto pode gerar economia de 22% em obras
A utilização de blocos de concreto pode gerar uma economia de 22% na construção de uma casa, ante o sistema convencional. Além disso, a redução do tempo da obra e de mão de obra. Em Mato Grosso entre 10% e 15% das construções utilizam o material. Segundo especialistas, a tendência é o uso de blocos de concreto crescer no estado, diante sua expansão.

Mato Grosso possui duas fábricas de cimento (Cuiabá e Nobres) e agregados (indústrias de artefatos de concreto) que podem elevar o uso de blocos de concretos no estado, entretanto, de acordo com Idário Fernandes, o Dr. Bloco, resta apenas tecnologia e demanda.

“Mas, o principal entrave para o segmento é a presença do bloco/produto informal que não atende a legislação, principalmente a NBR-6136. A fiscalização também é deficitária”, comenta Idário Fernandes, que é proprietário de uma empresa de consultoria na área de produção e controle de qualidade.

Leia mais:
Cipasa Urbanismo investe em Várzea Grande diante crescimento econômico do município
Plaenge investirá R$ 5 milhões em Central de Decorados em Cuiabá

No estado as construtoras imobiliárias são as que mais procuram os blocos de concreto, revela o especialista. “Em Mato Grosso entre 60% e 70% das vendas são para construtoras. Mas, analisando de modo geral entre 10% e 15% das obras utilizam o material. Em São José dos Campos (SP), 84,7% das obras são feitas com blocos de concreto, por exemplo”, salienta Idário Fernandes.

Os blocos de concreto no Brasil estão presentes há cerca de 30 anos, contudo a fabricação e uso deslancharam há aproximadamente 10 anos com a chegada de novas tecnologias. “O bloco de concreto é o principal produto para se obter um sistema construtivo prático, econômico, limpo e ecológico. Ele gerar aproximadamente 22% de economia na construção de uma casa frente o sistema convencional”, revela o Dr. Bloco.

A MJB Artefatos de Concreto, que pertence ao Grupo MJB, está há oito anos no mercado com a fabricação de blocos de concretos. Ao mês são fabricados 150 mil blocos, de acordo com o sócio-proprietário Salmem Ghazale. Além dos blocos de concretos, são fabricados também Pavers que são pisos de concreto para pavimentação, como o utilizado no Aeroporto Internacional Marechal Rondon.

Conforme Salmem, a empresa trouxe o especialista Idário Fernandes para um “ciclo” de aprendizado e melhoramento na produção de blocos de concreto. Na unidade fabril da MJB, localizada no Distrito Industrial de Várzea Grande, explica Salmem, foram reunidos profissionais da empresa, além de representantes da fábrica de cimentos Votorantim e do Senai. “Trouxemos o Idário para explicar um pouco mais sobre o produto e principalmente a legislação”.

Expansão

Atualmente, a MJB Artefatos de Concreto atende a Grande Cuiabá e municípios em um raio de 100 quilômetros da Capital mato-grossense. Entretanto, Salmem Ghazale, o grupo pretende expandir para Rondonópolis e Sinop.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet