Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 09 de abril de 2020

Notícias / Emprego

Cuiabá é a que mais demitiu em agosto em Mato Grosso, aponta Caged

Da Redação - Viviane Petroli

28 Set 2015 - 10:40

Foto: Edson Rodrigues/Secopa

Cuiabá é a que mais demitiu em agosto em Mato Grosso, aponta Caged
No mês de agosto Cuiabá (-510) foi a que mais demitiu, seguida de Rondonópolis (-291), Várzea Grande (-232) e Lucas do Rio Verde (-222). Em contrapartida, Pontes e Lacerda (+518) e Campo Verde (+179) foram as que mais novos postos de trabalho geraram entre os municípios mato-grossenses com mais de 30 mil habitantes. As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Cadeg), divulgadas sexta-feira, 25 de setembro, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

O levantamento do Caged, mostra que os setores da Construção Civil (-358), Comércio (-250) e Indústria de Transformação (-200) foram os segmentos econômicos que impulsionaram o resultado em Cuiabá. No ano (janeiro a agosto) foram eliminados 1.838 empregos celestiais na capital mato-grossense.

O saldo negativo de 291 demissões a mais que contratações em Rondonópolis é resultado da retração de vagas no comércio (-104), principalmente, seguida da Construção Civil (-88) e Serviços (-74).

Leia mais:
Na contramão do Brasil, Mato Grosso registra saldo positivo de contratações em 2015

No caso de Várzea Grande os 232 desligamentos em agosto foram impulsionados, revela o Caged, pela Construção Civil (-88), Serviços (-57), Indústria da Transformação (-54) e Comércio (-37).

De acordo com o Caged, as 222 demissões a mais que contratações em Lucas do Rio Verde foram puxadas pelo Comércio (-138) e a Indústria de Transformação (-70). A Agropecuária registrou -19 e o setor de Serviços -18. A Construção Civil foi a única a ter saldo positivo (+23).

Mais contrataram

Dos 22 municípios avaliados pelo Caged, Pontes e Lacerda foi o que mais contratou em Mato Grosso no comparativo as demissões. Localizado a 450 quilômetros de Cuiabá, na região Sudoeste do estado, Pontes e Lacerda promoveu admissão de 518 pessoas a mais que desligamentos. A Construção Civil foi o que puxou o segmento com 572 vagas geradas.

Já em Campo Verde a geração de 179 postos de trabalho celestiais foram impulsionados pela Agropecuária (+165).

Confira aqui o resultado do Caged de Mato Grosso no mês de agosto.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • VIVA
    28 Set 2015 às 14:01

    VIVA !!! VIVA !!! VIVA !!! MAURO MENDES E PEDRO TAQUES.... CEBOLINHA E CASCAO

Sitevip Internet