Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 09 de abril de 2020

Notícias / Logística

Ferrovia e novos investimentos podem atrair trabalhadores chineses para Mato Grosso

Da Redação - Naiara Leonor

25 Nov 2015 - 14:24

Foto: Reprodução/Internet/Ilustração

Ferrovia e novos investimentos podem atrair trabalhadores chineses para Mato Grosso
A possibilidade de novos investimentos da China em Mato Grosso e no Brasil devem atrair trabalhadores daquele país às terras mato-grossenses e brasileira. Entre os investimentos está a Ferrovia Transoceânica. O estado de Mato Grosso será o representante brasileiro em reunião com sindicatos de construtoras chinesas, que irá discutir a situação de trabalhadores chineses que virão ao Brasil com o possível aumento de investimentos da China no mercado da construção civil nacional, nos próximos anos. Além da ferrovia, novos investimentos no estado e território brasileiro podem ser anunciados nesta reunião, que será realizada na África do Sul, nos dias 30 de novembro e 01 de dezembro.

Leia mais:
Estudos de ferrovia entre L.R Verde e Miritituba é entregue ao Ministério dos Transportes

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil de Cuiabá e Municípios (SINTRAICCCM), Joaquim Santana, foi escolhido como porta voz do Brasil na reunião. Joaquim destacou a reportagem do Agro Olhar que esta escolha se fez devido a grande participação do sindicato estadual nas reunião nacionais e internacionais. “Nós fazemos parte da organização nacional e sempre estamos presente nas reuniões, acompanhando de perto as discussões. Mês passado estivemos em uma reunião na Holanda, por exemplo”, diz o presidente do sindicato.

Joaquim ainda suspeita que os primeiros investimentos dos chineses sejam em Mato Grosso. “Uma das razões da nossa escolha como representante nacional para essa reunião é que, talvez, os investimentos dos chineses comecem em nossa região”. Ele ainda acredita que além dos investimentos da Ferrovia Transoceânica, a China ainda invista em construções leves, como a de edifícios.

O SINTRAICCCM representa cerca de 35 mil trabalhadores da construção civil em Cuiabá e na Baixada Cuiabana.

Ferrovia Transoceânica

A ferrovia Transoceânica cortará Mato Grosso de Leste a Oeste, com um terminal no município de Lucas do Rio Verde, localizada a 332 km de Cuiabá. Pelo desenho original, a Transoceânica começa no Rio de Janeiro, passa por Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Rondônia e Acre e, de lá, segue para o Peru, de onde sairão os navios para a China. Estão previstos investimentos na ordem de R$ 40 bilhões.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Rodrigo
    27 Nov 2015 às 05:50

    Melhor colocar os chineses que a ferrovia sai, se colocar empreiteira brasileira a ferrovia só fica no papel.

  • EMERSON GANZIS
    26 Nov 2015 às 14:47

    PODEM TER CERTEZA COM ESSA EMPRESA CHINESA ESSA FERROVIA, SAIRA EM TEMPO RECORDE. SERVIRÁ DE ESCOLA PARA NOSSAS EMPREEITEIRAS, QUE LEVAM DECADAS PARA FAZER POUCA COISA.

  • paulo matos
    26 Nov 2015 às 13:15

    40 BILHOES SE FOREM OS CHINESES QUE ADMINISTRAR,SE FOR POLITICO BRASILEITO,PODE MULTIPLICAR POR 10.

  • FERNANDO
    26 Nov 2015 às 13:13

    Ou seja com a grana de 20 vlt de Cuiabá " que não vai ficar pronto ate 2020" dava pra fazer mais de 5000 km de ferrovia. Blz em Silval.

  • Jorge
    25 Nov 2015 às 17:08

    O BRASIL BATENDO RECORDE DE DESEMPREGO E O GOVERNO VAI MANDAR UMA INVASÃO DE CHINESES? E VC VAI FICAR AÍ PARADO?

Sitevip Internet