Olhar Agro & Negócios

Domingo, 22 de setembro de 2019

Notícias / Indústria

BRF suspende parte da produção de abate de aves em Várzea Grande

Da Redação - Viviane Petroli

01 Jul 2016 - 15:58

Foto: Reprodução/Internet/Ilustração

BRF suspende parte da produção de abate de aves em Várzea Grande
A BRF irá suspender parte das suas atividades desenvolvidas na unidade fabril localizada em Várzea Grande. A paralisação de algumas linhas de produção ocorrem após estudo realizado para adequar o seu volume de produção à atual demanda de mercado, bem como ampliar sinergias. A empresa garante que não haverá demissões.

A confirmação da suspensão de parte das atividades na indústria de Várzea Grande foi realizada por meio de nota. Segundo a BRF, a empresa está ciente da importância de suas operações em Mato Grosso, tanto que mais de R$ 750 milhões foram investidos nos últimos.

A empresa conta em Mato Grosso com quatro unidades industriais e um centro de distribuição, que juntos empregam aproximadamente 10 mil pessoas.

Leia mais:
BRF injeta cerca de R$ 4 mi na economia de VG com pagamento de Participação de Lucros para colaboradores

Em nota a BRF afirma que não haverá demissões na unidade de Várzea Grande e tão pouco a unidade será fechada ou vendida. “Todos os funcionários que atuam nas linhas que serão paralisadas serão convidados a integrar outras unidades produtivas da BRF, dependendo da disponibilidade de vagas e posições equivalentes. A empresa prestará apoio na transferência dos funcionários que vierem a integrar outras instalações da companhia”.

A empresa ressalta que algumas linhas de produção serão mantidas ativas, bem como as atividades do setor administrativo irão funcionar normalmente.

A Brasil Foods, resultado da fusão entre a Sadia e Perdigão, já possui indústrias em Nova Mutum, Várzea Grande, Lucas do Rio Verde, Nova Marilândia e Campo Verde. De acordo com a empresa, a unidade localizada em Campo Verde passará por adequações para atender a nova demanda de matéria-prima.

Confira nota da BRF:

Ciente da importância de suas operações no Mato Grosso, onde investiu mais de R$ 750 milhões nos últimos cinco anos, a BRF realizou um estudo para adequar o seu volume de produção à atual demanda de mercado, bem como ampliar sinergias.

Atualmente, a companhia mantém quatro unidades industriais e um centro de distribuição no Estado que, juntos, empregam cerca de dez mil pessoas. Entre janeiro e maio deste ano, inclusive, a companhia contratou 960 pessoas no Estado.

Na revisão do parque fabril de Mato Grosso, concluiu-se que parte das atividades desenvolvidas no município de Várzea Grande serão paralisadas e o volume de produção transferidos para outras unidades da BRF. Vale ressaltar que a unidade de Várzea Grande não será fechada e, tampouco, vendida.

Algumas linhas de produção permanecerão ativas e as atividades do administrativo irão funcionar normalmente. No campo, estão previstas adequações no município de Campo Verde para atender a nova demanda por matéria-prima.

Todos os funcionários que atuam nas linhas que serão paralisadas serão convidados a integrar outras unidades produtivas da BRF, dependendo da disponibilidade de vagas e posições equivalentes. A empresa prestará apoio na transferência dos funcionários que vierem a integrar outras instalações da companhia.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • OSWALDO LUIZ SAGULA
    06 Ago 2016 às 11:31

    TEM COISA QUE NO MOMENTO SAO VISTAS DE RUIM,,,MAS NESSE CASO TENHO CERTEZA QUE VAI SER , PRA MELHOR,,,ESTE ABATEDOR DE VÁRGEA GRANDE E AREA DE PRESERVAÇAO AMBIENTAL,,,DEVIDO O PANTANAL RIO CUIABA,,,,??..JA ERA PRA TER FECHADO A MUITO TEMPO ,, POIS E INVIÁVEL,, DEVIDO QUE A PRODUÇÃO DE FRANGO E CAMPO VERDE A 128KM,,,E MORRE MUITO FRANGOS NA VIAGEM....???...POIS FALO ISSO PORQUE FUI INTEGRADO DA SADIA EM CAMPO VERDE,,,E DA MUITO PREJUÍZO PRA ,,, EMPRESA E PRO INTEGRADOS,,,,ESTA DECISÃO FOI CORRETA,,,,SINAL QUE TEM GENTE ADMINISTRANDO BEM A B..R,,FOODS,,PARABÉNS! A Sr ABILIO DINIS??...GRANDE ADMINISTRADOR??

  • funcionario
    02 Jul 2016 às 19:59

    ira ter muitas demissões por que não tem vagas pra todo mundo e muitos não tem condições de ir pro interior onde o custo de vida e muito alto, infelizmente dos 1000 funcionários pelo menos 90% estarão na rua.

Sitevip Internet