Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 01 de abril de 2020

Notícias / Agronegócio

Amaggi supera Rede Globo e Lojas Americanas em ranking das 500 maiores empresas no Brasil

Da Redação - Viviane Petroli

06 Jul 2016 - 16:01

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Amaggi supera Rede Globo e Lojas Americanas em ranking das 500 maiores empresas no Brasil
A Amaggi Commodities é a 39ª empresa entre as 500 maiores de vendas do Brasil, em dados de 2015, com uma receita líquida em vendas de US$ 3,036 bilhões, crescimento de 27,6% a mais que o constatado em 2014, quando ocupou o 57º lugar. A divisão do Grupo Amaggi desbancou grandes empresas como a Rede Globo (40º), Unilever Brasil (43º), General Motors (44º) e as Lojas Americanas (50º).

O ranking consta da edição especial da Revista Exame - 2016 Melhores e Maiores com as 1000 maiores empresas do Brasil, que chegou às bancas nesta semana. A Amaggi Commodities consta no setor de atacado.

Leia mais:
Amaggi deve registrar recorde de produtividade na soja e amplia em 73% área de algodão

O Grupo Amaggi registrou em 2015 uma receita líquida de US$ 3,400 bilhões. A Amaggi é dividida em quatro áreas de negócio: Commodities, Agro, Navegação e Energia. A divisão Commodities (atacado como classificada pela revista) é responsável por 85,41% do total da receita do grupo, seguida da produção agropecuária com 7,95%, transporte 5,99% e energia 0,65%.

O Grupo conta hoje com 14 fazendas em Mato Grosso e 35 armazéns, além de duas fábricas e cinco Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH’s) no Estado. Já no exterior são cinco escritórios (Paraguai, Argentina, China, Holanda e Suíça) e uma indústria na Noruega.

No ranking dos 50 maiores Comércio, a divisão Amaggi Commodities subiu do 16º para o 11º lugar. Entre as 50 maiores Exportadoras de 11º para 10º.

Em termos dos 100 maiores investimentos, a Amaggi Commodities, segundo a Exame, ficou em 92º com a aplicação de US$ 65,4 milhões para a construção de uma misturadora de fertilizantes em Comodoro, a ampliação de uma fábrica em Lucas do Rio Verde e a ampliação de armazém em Sinop.

No que tange as 100 maiores empresas do Centro-Oeste, a Amaggi Commodities fica atrás apenas das empresas E.C.T (serviços) e Itaipu Binacional (Energia), ambas de Brasília (DF). Entre as 100 maiores empresas do Agronegócio é a 8ª, atrás da ADM (7ª) e da Louis Dreyfus (6ª).

Demais divisão da Amaggi


A publicação da Revista Exame revela ainda que a Amaggi & LD Commodities, joint venture entre a empresa mato-grossense e a francesa Louis Dreyfus, localizada em Luís Eduardo Magalhães (BA), figura na 519ª colocação entre as 1000 maiores empresas do Brasil, após um aumento de 122% na receita. As vendas líquidas em 2015 somaram US$ 292,3 milhões. Em 2014, a joint venture do setor de produção agropecuária havia ocupado o 978º lugar.

Já a Amaggi Agro, também classificada no setor de produção agropecuária, saltou de 661º para 534º lugar com um registro de vendas líquidas de US$ 282,6 milhões.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • José Julio p. Leao
    21 Set 2016 às 11:24

    São empresa como Amaggi que gera emprego e distribui renda que fazem o país sair da crise. E juntos devemos nos doar cada vez mais em busca de um país forte e uma economia sólida.

  • MATOS
    08 Jul 2016 às 09:34

    Certa pessoas deveria estudar mais, só para não ficar comentando bost... em lugares sem necessidade!

  • helton cardoso do carmo
    07 Jul 2016 às 20:49

    boa noite a todos, gostaria de dar minha opniao,pois acho que isso naoleva a lugar nenhum, ja que eles nem sabe que nos existimos

  • Angelo
    07 Jul 2016 às 19:46

    E será que recolhe todos os impostos que deveria? Ter o "dono" da empresa como ministro ajuda né ...

  • Alex
    07 Jul 2016 às 19:06

    Erai não tem sociedade na bom futuro , e ele não é dono da maggi não . O maior plantador de soja era os bedin agora bom futuro e os outros são tudo grupo !

  • Geraldo
    07 Jul 2016 às 14:17

    Boa tarde. O Neto deve se informar melhor. O Erai Maggi Schaefer , rei da soja, primo do Blairo, é um dos sócios proprietários do Grupo Bom Futuro. Já o Grupo Amaggi foi criado pelo falecido André Maggi, pai do Blairo. Grupo q cresceu com a visão futurista deo nosso ex Governador, com seus inúmeros colaboradores eficientes.

  • Neto
    07 Jul 2016 às 13:43

    Ele não é dono da Amaggi.Quem é dono da Amaggi é o Erai Maggi ( primo do Blairo )E é o próprio Erai que é o rei da soja. Aliás todo mundo sabe da história do Blairo na política não é mesmo?Jamais será presidente do brasil.

  • Mário
    07 Jul 2016 às 11:55

    Pena que não contribui com a arrecadação do Estado na mesma proporção que lucra.

  • Denes
    07 Jul 2016 às 11:50

    Virar Presidente da República.

  • luiz otavio
    07 Jul 2016 às 06:08

    qual o objetivo de Blairo Maggi na politica?

Sitevip Internet