Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Notícias / Capacitação

Veterinários são capacitados para monitorar Peste Suína Clássica

Da Redação - Viviane Petroli

31 Ago 2016 - 14:00

Foto: GCOM-MT

Veterinários são capacitados para monitorar Peste Suína Clássica
Vinte médicos veterinários de Mato Grosso passam por treinamento para a realização do Inquérito Soro-Epidemiológico para Peste Suína Clássica (PSC). O Estado recebeu o reconhecimento de 'zona livre da peste suína clássica' da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) no mês de maio.

Os profissionais são médicos veterinários das regionais do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) de Juína, Cáceres e Pontes e Lacerda.

O treinamento, segundo o Indea, consiste em informações teóricas, além de conteúdo prático envolvendo a coleta de material sorológico.

Leia mais:
Indea e Acrismat farão testes de sorologia em suínos de 320 propriedades em Mato Grosso

A capacitação dos profissionais integra um conjunto de ações para que Mato Grosso mantenha o seu status de zona livre da Peste Suína Clássica. Mato Grosso recebeu o reconhecimento de 'zona livre da peste suína clássica' da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) no mês de maio e em julho do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Mato Grosso é o quinto maior produtor de suínos do Brasil. No Estado são gerados na suinocultura 3.505 empregos diretos e 10.515 indiretos, de acordo com a Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat). Ao todo são 416 granjas comerciais espalhadas em 33.678 propriedades cadastradas no Estado. O plantel suíno do Estado conta com 1,5 milhão de cabeças, dos quais 138 mil são matrizes.

Conforme o Indea, uma das ações que visam manter o Estado como zona livre da doença é o monitoramento dos criadouros de subsistência, ou seja, de propriedades que criam suínos para o próprio consumo.

“Visa a atualização de conteúdos para a manutenção do status, uma vez que Mato Grosso é considerado livre internacionalmente da PSC desde 1998”, explica a médica veterinária Daniela Schettino.

Testes

No início de agosto o Indea e a Acrismat anunciaram a realização de testes de sorologia de 320 propriedades de suínos em Mato Grosso. As propriedades estão localizadas em 107 municípios e a perspectiva é que sejam colhidas e analisadas 1,8 mil amostras.

O teste é obrigatório e servirá para manter Mato Grosso na condição de estado livre da Peste Suína Clássica (PSC).

Como o Agro Olhar já comentou, para a realização dos testes nos animais, kits para coleta de material foram doados pela Associação dos Criadores de Suínos (Acrismat) e pelo Fundo Emergencial de Saúde Animal (Fesa). Pela Associação foram doados todo o material laboratorial para a realização das coletas, enquanto pelo Fesa 40 kits com centrífugas de sorologia.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet