Olhar Agro & Negócios

Sábado, 24 de outubro de 2020

Notícias / Pecuária

Ministério da Agricultura entrega autorização para criação de peixe em Manso que deve gerar R$ 117 mi em receita

Da Reportagem Local – Viviane Petroli

09 Dez 2016 - 17:18

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Ministério da Agricultura entrega autorização para criação de peixe em Manso que deve gerar R$ 117 mi em receita
Após 14 anos, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) entregou para 57 pequenos piscicultores certificados de autorização de criação de peixes no reservatório da usina hidrelétrica de Manso, no município de Chapada dos Guimarães. A localidade possui potencial para produção de aproximadamente 17 mil toneladas de peixe ao ano, com a geração de R$ 117 milhões de receita e mais de dois mil empregos. A expectativa, a princípio, é que a ação eleve em quase 10% a produção atual de peixe de 47,4 mil toneladas.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mato Grosso é hoje o terceiro maior produtor de peixe com 47,4 mil toneladas. O Estado era líder em 2013 e perdeu o posto para Rondônia com suas 84,4 mil toneladas e para o Paraná com 69,2 mil toneladas.

Leia mais:
Maggi entrega a Taques autorização para criação de peixes em reservatório de Manso

“Precisamos não apenas da licença para o uso da água, mas sim de muitas coisas. Queremos fazer parcerias com o Estado para fomentar a atividade e a agricultura familiar. A região de Manso tem grande potencial”, comentou a presidente da Associação dos Pequenos e Médios Produtores Aquícolas de Chapada dos Guimarães, Maria Aparecida Andrade, uma das contempladas.

O ministro Blairo Maggi afirmou que nem sempre é possível atender as demandas na mesma “pressa” que os produtores possuem, “mas sempre buscamos fazer o possível para atender”. De acordo com Maggi, nos primeiros meses de 2017 devem sair às demais 39 autorizações para piscicultores da região do Manso.

“O Manso possui capacidade para produzir entre 16 e 17 mil toneladas ano, o que gera um consumo de 30 mil toneladas de milho ao ano transformado em ração. É agregação de valor. O Brasil tem potencial para produzir peixe. O mundo demanda por alimentos, apesar de termos grandes produtores de peixe”, observou o ministro da Agricultura.

O governador Pedro Taques destacou que as parcerias com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) tem sido benéfica para Mato Grosso. “Há 14 anos se espera esse documento para os piscicultores. Temos ainda muito o quê fazer. Temos conversado com grandes mercados que podem ser nossos potenciais clientes”.

A entrega das autorizações ocorreu na tarde desta sexta-feira, 09 de dezembro, no Palácio Paiaguas, em Cuiabá. Conforme o presidente da Associação dos Aquicultores de Mato Grosso (Aquamat), Jules Ignácio Bortoli, os certificados são divisores de água para o Estado. Em um primeiro momento, pontuou Bortoli, a produção de peixe no Manso pode significar um aumento de 7 mil toneladas a produção de peixe.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, Ricardo Tomczyck, salientou que “passos como esse acelerarão e darão qualidade à atividade da piscicultura em Mato Grosso”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet