Olhar Agro & Negócios

Domingo, 21 de julho de 2019

Notícias / Gastronomia

Alternativa na crise, 'lanches de rua' apostam em promoções e combos a R$ 24,90; Veja Fotos

Da Redação - Viviane Petroli

11 Fev 2017 - 11:40

Foto: Reprodução/Facebook

Promoções e

Promoções e

Três cachorros quentes prensados por R$ 24,90, dois hambúrgueres artesanal por R$ 24,90 ou um hambúrguer artesanal de 200g por apenas R$ 13,90 de terça a quinta-feira. Promoções e combos em determinados dias da semana estão sendo as grandes apostas de quem trabalha com lanches de rua em Cuiabá para atrair clientes em meio a “crise” econômica e ao crescimento do número de trailers do segmento. Muitos dos empreendedores apostam no mercado como uma alternativa meio a crise. 

Segundo a presidente da Associação Cuiabana de Comida de Rua, Marlene Rodrigues Terteriela, as promoções estão sendo o “drible do setor contra a crise”. “A cada dia, inclusive, aumenta o número de pessoas entrando no segmento de comida de rua por conta do desemprego”.

Leia mais:
- Food Truck cuiabano inspirado em 'Chaves' tem hambúrguer recheado com cheddar como carro chefe

- Pipoca Gourmet produzida em Primavera do Leste leva milho de Mato Grosso

As promoções e os “combos” foram à aposta escolhida por Jair Augusto Ferraz de Sousa para os trailers de lanches Gordinho’s Dog, Chespirito Artesanal Burguer e Gurizão Lanches, aos quais é sócio proprietário com o pai, a namorada e outras duas pessoas.

Cachorro quente e hambúrguer artesanal são as apostas do Gordinho's Dog. (Foto: Reprodução/Facebook)

De terça a quinta-feira no mês de fevereiro no Gordinho's Dog, por exemplo, quatro cachorros quentes tradicional saem por R$ 24,90. Pelo mesmo valor o cliente pode levar três cachorros quentes prensados ou dois hambúrgueres artesanal (exceto o lanche denominado Brutus). Além disso, o cliente ganha um "carimbo" por oferta no "cartão fidelidade", onde após 10 carimbos ele leva um cachorro quente simples. Já no Chespirito Artesanal Burguer, inspirado no seriado mexicano Chaves, de terça a quinta-feira os lanches "Seu Madruga", "Chaves", "Dona Florinda", "Chiquinha" e "Bruxa do 71" saem por R$ 13,90.

Jair criou o Gordinho's Dog e hoje é sócio do Chespirito com a namorada e do Gurizão Lanches com o pai e outro sócio. (Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar)

“A alimentação é uma coisa que a população não corta, mas ela já se controla um pouco mais. O cliente que comia de duas a três vezes na semana, hoje come apenas no final de semana. Então, você tem que ter uma rotatividade bem maior de clientes. A aposta nas promoções ajuda. O consumidor quer ver promoção. Ele se baseia por preço e acredito que você tendo qualidade e um preço justo acaba superando os momentos difíceis”, observa Jair ao Agro Olhar.

Rentabilidade

Desempregado, Jair Augusto Ferraz de Sousa viu na venda de lanches na rua em 2011 uma oportunidade de fonte de renda. O primeiro trailer aberto foi o Gordinho’s Dog na Praça Alex de Moura Bouret, no bairro Jardim Petrópolis. “No meu bairro não tinha nenhum comércio de cachorro quente e resolvi abrir e acabou dando certo. Aí em seguida conheci minha namorada, que também mexia com isso e tinha já um negócio de lanche, e a gente fomentou a ideia e acabou criando o Chespirito. Mas antes do Chespirito, teve o Gurizão Lanches que é do meu pai e mais um sócio e eu os ajudo também, principalmente na parte de divulgação”.

No Gurizão Lanches o foco é o "paulistinha". (Foto: Reprodução/Facebook)

Ao contrário do Gordinho’s Dog voltado para cachorro quente e lanche com hambúrguer artesanal, o Chespirito, localizado na Avenida Singapura, no bairro Shangri-Lá (próximo a Igreja Nossa Senhora da Guia), é algo mais “gourmet”, mais refinado com queijo cheddar, cream cheese, cebola caramelizada, por exemplo. Já o Gurizão é focado no segmento de lanches “paulistinha”.

Questionado se “comida de rua” traz rentabilidade, Jair afirma que “falando bem a verdade dá para viver, porque devido ao desemprego, a crise pela qual estamos passando, muita gente procurou trabalho informal. Muitos ou foram mandados embora ou pediram para as contas e foi para o ramo da rua”. Jair salienta ainda que “acabou que toda esquina tem três, quatro trailers e fica bem dividido a clientela. Assim, eu não me arrependo de nada e nós estamos conseguindo passar por essa crise”.

Em média entre os três trailers cerca de 500 lanches são vendidos por semana. Em termos de empregos gerados são aproximadamente 15 no total.

Hoje, com as exigências da legislação municipal um trailer de lanche varia entre R$ 20 mil e R$ 50 mil. Entre tais requisições da Prefeitura de Cuiabá estão trailer em aço inox, trabalhadores uniformizados, carteirinha da vigilância sanitária para quem trabalha na manutenção dos alimentos, entre outras.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Justo
    12 Fev 2017 às 17:24

    Que promoção é essa três cachorros quentes por 25, eu compro três cachorros quentes por 15, preço absurdo desses lanches artesanais, eu passo longe, porque não sou político para ganhar dinheiro fácil.

  • João
    11 Fev 2017 às 21:04

    Muito caro...............

  • Amanda
    11 Fev 2017 às 16:26

    Ja fui nos 3 traillers. Muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito bom..aquela pasta de alho em bisnaga do GURIZAO LANCHES é simplesmente MARAVILHOSA!!!

Sitevip Internet