Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Notícias / Agricultura

Chuva inunda fazenda de presidente de Sindicato Rural e destrói metade da plantação; veja imagens

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

12 Fev 2017 - 15:57

Foto: Do internauta

Propriedade Rural inundada

Propriedade Rural inundada

A fazenda pertencente a Presidente do Sindicato Rural de Campo Novo dos Parecis, Giovana Velke, foi gravemente atingida pela chuva que inundou a cidade neste sábado (11). A produtora revela que seus 400 hectares de milho foram atingidos pela chuva e que pelo menos metade da produção está perdida. Ainda não foram calculados os prejuízos financeiros. Ao todo, foram mais de 300 milímetros de precipitação em apenas 48 horas.

Leia mais:
Infestação de mosca-branca causa perdas de até cinco sacas de soja por hectare em Mato Grosso na safra 16/17

Segundo o produtora rural, ela ainda irá se reunir com agrônomos para avaliar os prejuízos e calcular o que será necessário para efetuar replantio em pelo menos 200 hectares de sua fazenda. Para Giovana Velke a explicação é simples: nunca se choveu tanto em Campo Novo dos Parecis como neste fim de semana. “Foi algo nunca visto, foi uma chuva 4 vezes maior que o normal”, assevera.

A ruralista explica que sua propriedade fica em uma área de baixada, de modo que o sistema de drenagem não foi suficiente para segurar toda a água que escorreu dos bairros às margens da cidade. “Virou um rio”, descreve sua fazenda.

A produtora possui seguro rural, mas ainda não sabe se receberá cobertura, pois considera não ser algo tão simples de se obter, ainda que em situações alarmantes como esta. “É muito cedo para falar nos prejuízos”, adiantou Giovana, que calcula que somente dentro de dois ou três meses saberá ao certo o tamanho do prejuízo e o quanto se gastará no replantio.

Diante dessa situação em Campo Novo do Parecis, a safra esperada de 30,5 milhões de toneladas de soja pode não se concretizar.

O governador do Estado, Pedro Taques e seus secretários chegaram ao município por volta das 10h da manhã de hoje. Eles sobrevoaram a cidade e testemunharam os estragos, depois se reuniram com técnicos para avaliar o investimento necessário para apresentar soluções para o problema. O comandante geral do Corpo de Bombeiros, Coronel Júlio Cesar, também acompanha a comitiva. A Defesa Civil do Estado atua na cidade desde o início do alagamento.

Pelo menos mil pessoas ficaram desabrigadas em um bairro no município de Campo Novo do Parecis (à 390 Km da Capital). O alagamento foi ainda mais intenso no bairro Jardim das Palmeiras. As famílias desabrigadas foram encaminhadas para escolas públicas da cidade.

A chuva, que durou cerca de três horas, caiu na tarde da última quinta-feira (9) e continuou nestes últimos dias. Conforme o jornalista Willian Tessaro, o bairro Jardim das Palmeiras possui um relevo que dificulta o escoamento da água o que acabou facilitando que a enxurrada invadisse as residências.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet