Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 09 de dezembro de 2019

Notícias / Agronegócio

Instabilidade política do Brasil afugenta investimentos, afirma ministro interino Eumar Novacki

Da Redação - Viviane Petroli

20 Jun 2017 - 07:21

Foto: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento/Divulgação

Instabilidade política do Brasil afugenta investimentos, afirma ministro interino Eumar Novacki
O ministro interino da Agricultura, Eumar Novacki, admitiu que a instabilidade política no Brasil afasta a realização de investimentos estrangeiros no agronegócio. A declaração foi dada por ele durante entrevista à rádio CBN em São José do Rio Preto (SP), momentos depois de reunir-se com produtores rurais do município paulista e o ex-ministro Edinho Araújo (PMDB), para os quais detalhou o Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018, nesta segunda-feira, 19 de junho.

Leia mais:
Novacki comemora redução de juros e diz que Governo dá atenção especial a produtores de MT
 
Durante a entrevista na à rádio CBN de São José do Rio Preto, Eumar Novacki revelou que a "Tata Coffe", braço cafeeiro da holding indiana, desistiu de investir no Brasil.
 
Novacki, que é secretário executivo do Ministério da Agricultura e ocupa o cargo de ministro interino visto Blairo Maggi estar em missão comercial na Ásia, afirmou na rádio paulista que "Não há dúvida que a instabilidade política afugenta investimentos". Ele ressaltou ainda que "(...) O Tata Coffee, da Índia, garantiu investimento ao ministro Blairo, em sua última visita àquele país, e depois chegou a conclusão de que era mais seguro investimentos no Vietnã".
 
Ainda segundo Novacki, apesar de investimentos como o da holding indiana não estarem sendo realizados no Brasil, o setor produtivo "não desanima" e ainda "segura a economia do país".

Foto: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) 

Plano Safra 2017/2018
 
O ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, esteve junto com o secretário de Políticas Agrícolas da pasta, Neri Geller, reunido nesta segunda-feira, 19 de junho, com produtores rurais e o ex-ministro Edinho Araújo para detalhar o Plano Safra 2017/2018.
 
No encontro Novacki afirmou que o governo federal está trabalhando para oferecer aos produtores condições mais adequadas para o escoamento da safra agrícola.
 
No dia 07 de junho o governo federal anunciou o Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018, também conhecido como Plano Safra, ao qual destina R$ R$ 190,25 bilhões para as operações de crédito de custeio, comercialização e investimento.
 
O secretário de Política Agrícola, Neri Geller, destacou, ainda, que o governo está destinando R$ 1,6 bilhão para a construção de armazéns, com prazo de pagamento em 15 anos e juros de 6,5% ao ano. Já o volume de recursos do Moderfrota aumentou de R$ 5,2 bilhões para R$ 9,4 bilhões.



Com informações Canal Rural e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa)

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Angelo
    20 Jun 2017 às 11:42

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • joao
    20 Jun 2017 às 10:05

    Uai peca pro Temer sair que a estabilidade volta kkkkkk

  • Temos aqui um xeroque romes
    20 Jun 2017 às 09:37

    Quando foram as ruas desestabiizar um governo eleito só porque o playboy mimado das gerais não aceitou o resultado das urnas e a rede globo nao aguentou a quarta derrota seguida acharam que o que viria em seguida era o que? Venderam o paraíso depois do golpe, agora entreguem a encomenda, senhores. Pariram Mateus, agora embalem. Queriam o poder, agora o tem. Estão com onpoder executivo na prefeitura, no estado e no federal. Estao com o congresso, a assembleia, o judiciario, o MP, a midia...a culpa é de quem agora?!!!!

Sitevip Internet