Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Notícias / Economia

Confiança do empresário em Cuiabá cresce 26% diante as condições atuais da economia e comércio

Da Redação - Viviane Petroli

26 Jun 2017 - 08:00

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Confiança do empresário em Cuiabá cresce 26% diante as condições atuais da economia e comércio
Os empresários cuiabanos estão mais confiantes em junho de 2017 diante a situação econômica e do comércio. Pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) revela um crescimento de 14,3% na confiança dos empresários no primeiro semestre do ano e de 25,8% na variação anual. Para 52,3% dos entrevistados as expectativas das empresas melhoraram muito e 53,2% revelaram ter projeção de aumentar um "pouco" o número de funcionários.

Leia mais:
Inadimplência do mato-grossense cresce 5,4% e FGTS inativo evita piora, diz Facmat
 
A pesquisa, que mede o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), revela que para 32% dos empresários de Cuiabá entrevistados a condição atual da economia brasileira melhorou "pouco", enquanto para 33,7% piorou "pouco". Já para 4,2% melhorou "muito" e para 30,1% pirou "muito".
 
Quanto a condição atual do setor do comércio 40% dos empresários apontaram "pouca" melhora, enquanto 7,3% acreditam que melhorou "muito", 26,7% que piorou "pouco" e 26% que piorou "muito".
 
No que diz respeito à condição atual da empresa 41,7% dos entrevistados revelaram que melhorou "pouco" e 13% melhorou "muito". Para 24% a condição da empresa piorou "pouco" e 21,3% piorou "muito".
 
Ainda segundo a pesquisa, a expectativa do empresariado cuiabano para a economia do Brasil melhorou "pouco" para 50,1% e para 39,8% melhorou "muito". O levantamento mostra ainda que para 5,3% dos entrevistados a expectativa para a economia brasileira piorou "pouco" e para 4,7% piorou "muito".
 
Para o comércio houve "pouca" melhora na expectativa para o comércio para 49,3% dos entrevistados e "muita" melhora para 42,2%. Para 6,5% piorou "pouco" e para 2,1% piorou "muito". Na empresa 52,3% dos entrevistados apontaram "muita" melhora na expectativa e 42,5% "pouca melhora".
 
A pesquisa mostra ainda que 53,2% dos empresários revelaram intensão de aumentar um "pouco" o quadro de funcionários e que para 60,7% a situação atual dos estoques está "adequada".

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Pagadora de Impostos
    27 Jun 2017 às 12:27

    Como as vendas vão aumentar se os canos e calotes estão nas alturas, se não tem nome para comprar a prazo , para melhorar as pessoas precisam primeiro pagar o que devem a inadimplência está aumentando.

Sitevip Internet