Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Notícias / Pecuária

Maggi se reúne com secretário de Agricultura dos EUA para discutir suspensão de importação de carne

Da Redação – Vinicius Mendes

17 Jul 2017 - 15:13

Foto: Rogério Fiorentino/OlharDireto

Maggi se reúne com secretário de Agricultura dos EUA para discutir suspensão de importação de carne
O ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), se reuniu nesta segunda-feira (17) com o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, para discutir a suspensão da importação de carne bovina brasileira, anunciada no último dia 22 de junho pelo Departamento da Agricultura dos EUA.
 
Leia mais:
EUA suspende embarques de carne bovina do Brasil; em Mato Grosso são dois frigoríficos
 
A expectativa do ministro é de definir um cronograma para a volta das exportações. “Espero fazer uma reunião mais política com o secretário e a gente definir um cronograma para a volta do Brasil às exportações de carne in natura aqui aos Estados Unidos”, disse Maggi.
 
No último dia 13, uma equipe técnica do Ministério da Agricultura já havia embarcado para os Estados Unidos para prestar esclarecimentos e fazer reuniões sobre a carne brasileira. A reunião desta segunda-feira, no entanto, teve como foco o comércio geral.
 
“Uma reunião técnica já aconteceu na semana passada e teremos uma outra reunião amanhã. Não vamos discutir muito tecnicamente nesta reunião, é mais uma questão de comércio geral, temos outros pontos também a serem debatidos aqui”, afirmou o ministro.
 
Blairo ainda deve participar de uma reunião do Conselho Empresarial Brasil – Estados Unidos, nesta terça-feira (18).
 
A suspensão
 
No dia 22 de junho, o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, anunciou a suspensão de todas as importações de carne bovina in natura do Brasil, alegando "recorrentes preocupações sobre a segurança dos produtos direcionados ao mercado americano".
 
"A suspensão dos embarques permanecerá em vigor até que o Ministério da Agricultura brasileiro tome medidas corretivas que o USDA (Departamento da Agricultura dos EUA) considere satisfatórias", diz trecho do comunicado enviado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.
 
A preocupação está relacionada á forma como é feita a vacinação do gado no Brasil, que pode gerar abscessos (bolas com pus) nos animais.

A suspensão imposta pelo governo americano atingiu as 13 plantas frigoríficas brasileiras que estavam habilitadas a exportar para os norte-americanos.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet