Olhar Agro & Negócios

Domingo, 22 de setembro de 2019

Notícias / Agronegócio

Maggi se mostra otimista frente a crise durante encontro com produtores de Alta Floresta

Da Redação - André Garcia Santana

20 Jul 2017 - 11:47

Foto: Da Assessoria

Maggi se mostra otimista frente a crise durante encontro com produtores de Alta Floresta
Em visita ao município de Alta Floresta (780 km de Cuiabá), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi (PP), destacou o potencial agropecuário da região e se mostrou otimista frente à crise na qual o setor se encontra. Ele participou nesta quinta-feira (20), do Encontro Regional da Agricultura na Câmara dos Dirigentes Lojistas do município.

Leia mais:
Atendendo setor, planta frigorífica de VG será reaberta e gera 600 empregos diretos

“Esse é um momento muito difícil, principalmente para o produtor agropecuário. Estamos passando por uma crise bastante grave nesse setor, problemas com frigoríficos, com a operação carne fraca, com preços caindo bastante. Por isso viemos conversar, trazer o entusiasmo do presidente da república, do ministro, porque as coisas vão melhorar”, afirmou durante entrevista coletiva.

Ao longo do evento o ministro também falou sobre as políticas públicas para o setor, além de ouvir as demandas dos agricultores. Com ele, também estiveram o secretário executivo do ministério, Eumar Novacki, e deputados federais, estaduais e prefeitos das proximidades.

Também foram discutidas as atuais situações do Funrural, Fethab, Licenciamento, Financiamento, Estradas, Senar, Parque de Exposições de Alta Floresta entre outros assuntos relacionados ao agronegócio. Os temas envolvem municípios da região de Colíder à Nova Bandeirantes, ligados pela rodovia BR-163.

Com relação a novos investimentos, ele explicou que o MAPA é responsável apenas pela elaboração de políticas públicas para a captação de recursos junto aos bancos, responsáveis pelos investimentos. Sendo assim, destacou que neste ano O Plano Safra foi ampliado pra quase R$ 200 bilhões e destacou a criação de programas de armazenamento e estímulo à produção.

O ministro disse que em um ano de sua gestão foram liberados mais produtos que nos últimos 10 anos. "Estamos sendo criticados por isso, mas o mercado funciona assom", explicou. Para o ministro, o governo não tem que ensinar o agricultor e pecuarista a produzir, mas tem que oferecer segurança jurídica e garantia de que os produtos possam ser comercializados. 

Maggi lembrou ainda os desafios enfrentados pela localidade, que anteriormente encontrava problemas graves para escoar sua produção aos portos do sul. Situação facilitada pela abertura de portos no norte do país. “Diferente do que acontecem com a gente, no Cerrado, a agropecuária chega aqui com alta tecnologia, muito conhecimento, muitas variedades, então os índices de produtividade são muito altos.”

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet