Olhar Agro & Negócios

Domingo, 25 de agosto de 2019

Notícias / Agronegócio

Avanço em eventos do setor agrícola poderá reduzir dias de festa na Expoagro; SRC defende novo formato

Da Redação - André Garcia Santana

24 Jul 2017 - 15:56

Foto: Da Assessoria

Avanço em eventos do setor agrícola poderá reduzir dias de festa na Expoagro; SRC defende novo formato
Os atuais 10 dias de festa e exposição agropecuária dedicados à Expoagro poderão ser reduzidos a partir da 54ª edição da feira, no ano que vem. A proposta faz parte de um novo formato pensado para o evento, no qual o setor agrícola ganharia destaque, sendo contemplado com uma feira própria, realizada em outra data. A mudança é defendida pelo presidente do Sindicato Rural de Cuiabá (SRC), Jorge Pires de Miranda, responsável pela organização da festa.

Leia mais:
Expoagro registra R$ 30 mi em faturamento e aumento de quase 70% do público

De acordo com ele a alteração ainda será debatida com a diretoria e os expositores. “Vou defender esse novo formato porque ano que vem nós vamos ter outras exposições. Dentro de uma nova proposta queremos trazer pra dentro do parque a área agrícola do Estado. A ideia é que a gente tenha uma exposição voltada pra agricultura, geralmente realizada em quatro dias, só com a parte de demonstração agrícola e na parte técnica, sem eventos como shows” disse.

O presidente afirmou ainda que proposta não deverá mudar a data de realização do evento tradicional, que ocorre anualmente em julho.  A sugestão está alinhada a proposta de transformar em vitrine para o agronegócio nacional, uma vez que Mato Grosso é detentor do maior rebanho e de uma das maiores safras do país. Sendo, por conseqüência, o maior consumidor de insumos para a área.

“Desde o ano passado nós contratamos uma equipe para fazer um novo projeto arquitetônico, de redefinição do parque. Esse projeto ficou pronto e nós aprovamos junto a Acrimat, ao Governo do Estado e a Prefeitura. Já Começamos algumas obras e esperamos concluir até 2019, para que, quando Cuiabá fizer 300 anos possamos, em uma condição natural, pela importância do Estado, fazer justiça com Cuiabá. Com isso a gente pode consolidar Cuiabá como a capital do agronegócio.”

Com aumento de 66% no volume de visitantes em comparação ao último ano, a 53ª Expoagro registrou público de 200 mil pessoas e faturamento de pelo menos R$ 30 milhões ao longo dos nove dias de festa. O montante repete a marca de 2016, quando uma edição mais discreta e focada no agronegócio foi realizada em decorrência da crise econômica. Os números foram divulgados pelo Sindicato Rural de Cuiabá (SRC), em coletiva de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira (24).

Mesmo diante das quantias grandiosas, alguns números, de acordo com ele, poderiam ter sido maiores. Ainda assim, embora os números ainda não estejam totalmente fechados, a expectativa é de que a entidade não precise tirar dinheiro do caixa. “Nós queríamos um público maior em alguns show, temos uma área que comporta 35 mil pessoas confortavelmente e trouxemos grandes shows que não tiveram o público esperado. Foram três que surpreenderam e outros três que nos frustraram um pouco.” 

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Júnior
    25 Jul 2017 às 08:10

    Uma atração que não pode acabar é o rodeio. Outra coisa, esses shows nacionais foram aquém do esperado, não empolgaram o público, com exceção de Simone e Simaria. .

Sitevip Internet