Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Notícias / Clima

Calor faz mato-grossenses baterem recorde de consumo de energia no país

Da Redação - Lázaro Thor Borges

31 Ago 2017 - 10:51

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Calor faz mato-grossenses baterem recorde de consumo de energia no país
As altas temperaturas e a falta de chuvas nos últimos meses fez com que Mato Grosso registrasse o maior aumento de consumo residencial de energia no mês de junho, conforme estudo elaborado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). De acordo com os dados, o estado teve aumento de 15,3% no consumo de energia no mês.

Leia mais:
Descoberta de manganês em Mato Grosso pode beneficiar indústria metalúrgica e de fertilizantes


A pesquisa também verificou que houve aumento na abertura de novas unidades consumidoras em um ritmo quase duas vezes maior do que o que ocorreu no ano passado. Nos primeiro seis meses de 2017, Mato Grosso teve crescimento percentual de 3,2% em novas UC’s. No ano passado, o crescimento foi de 1,7%.

Um dos principais motivos para o aumento do consumo no período, segundo o relatório da EPE, foi o calor excessivo que atingiu Mato Grosso. O centro-oeste, aliás, foi a única região do país que registrou aumento, com crescimento de 8%. Parte do resultado foi provocado pela alta na intenção de consumo dos trabalhadores da região.

Dados do Caged/MT também aponta que a abertura de novas vagas de emprego tem sido mais intensa na região, com crescimento de 2,82% em Mato Grosso nos meses de janeiro a junho, e 3,2% em Goiás, contra 0,18% no conjunto do país.

Consumo Comercial

Mato Grosso também registrou o maior aumento de consumo de energia comercial. Diferente do consumo residencial, a compra de energia na classe comercial teve alta em todas as regiões do país. O Centro Oeste mais uma vez registrou o maior aumento, que com crescimento expressivo de 5,1% respondeu por 28,8% do incremento no país.

Nela, a maior alta foi observada no Mato Grosso (+11,4%), seguido de Goiás (+6,5%) e Mato Grosso do Sul (+6,4%), enquanto no Distrito Federal houve queda de 1,6%.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet