Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Notícias / Ecologia

Mais de 50% da área dos imóveis rurais em Mato Grosso é preservada, diz Embrapa

Da Redação - Lázaro Thor Borges

09 Out 2017 - 14:24

Foto: Reprodução

Mais de 50% da área dos imóveis rurais em Mato Grosso é preservada, diz Embrapa
Mais da metade das propriedades rurais mato-grossenses registradas no Cadastro Ambiental Rural (CAR) estão preservadas. As imagens foram obtidas por satélite e levam em consideração dados do próprio CAR. Os dados são da Embrapa. 

Leia mais:
Shopping Pantanal ganha R$ 17 milhões em 2016 e aumenta lucratividade em 24%


No levantamento geral, Mato Grosso fica em 10º lugar no ranking de propriedades com maiores áreas destinadas à preservação, 51,3%. Acre, Alagoas e Amapá estão no topo da lista. Um total de 61.200.738 hectares foram analisados pela Embrapa em Mato Grosso, dos quais 35.070.395 estão preservados nas propriedades.

Em dezembro de 2016, a Embrapa utilizou dados do CAR mato-grossense que migraria para o sistema nacional. Ao todo, ainda falta 13,6% do território a ser analisado que não foi cadastrado. Essa parcela de terras pode aumentar ou diminuir o número de áreas preservadas.

As vegetações nativas em unidades de conservação (em imóveis rurais, em terras indígenas e em parques federais e estaduais) somam 65% do território mato-grosssense. Ao mesmo tempo, o território destinado ao uso agropecuário equivale a 35% do total, com 21,5% de pastagens plantadas e 10,4% de lavouras. 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Nelson
    10 Out 2017 às 07:48

    A EMBRAPA tem que estudar qual é o estado de preservação dos remanescentes da vegetação de Mato Grosso. O simples cruzamento dos limites das propriedades e áreas protegidas com os dados da dinâmica do desmatamento não é suficiente para afirmar que os remanescentes ainda estão preservadas. Quem conhece Mato Grosso sabe que os remanescentes de vegetação nativa estão muito alterados por incêndios florestais, pecuária extensiva e exploração ilegal além da fragmentação dos corredores de vegetação. As florestas são mais impactadas. Os cerrados e o pantanal tem mais resiliência as pressões.

  • Zé Galera
    10 Out 2017 às 07:23

    Cadê os ambientalistas de carteirinha e ar condicionado para manifestarem? O setor que mais preserva o meio ambiente conforme determinações legais, é do agronegócio!

  • JOSE MONTEIRO
    09 Out 2017 às 17:28

    Se MT tem 903.000 km2 quer dizer que 587.000 (65%) está preservado? Só quem nunca andou pelo estado e não viu as imensas áreas abertas, aceita os números da reportagem, ou será que estão invertidos? Segundo a Famato em 2012 a área plantada com soja era de 21,4 milhões de hectares e em 2017? Segundo a Embrapa para a safra 2016/2017 a área plantada em MT é de 9,323 milhões de hectares? Quem está errado? A área foi reduzida?

Sitevip Internet