Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 06 de dezembro de 2019

Notícias / Pecuária

Acrismat doou para o Indea/MT centrífugas que ajudarão na prevenção de doenças

Da Redação - Vitória Lopes

28 Mai 2018 - 14:19

Foto: Reprodução

Acrismat doou para o Indea/MT centrífugas que ajudarão na prevenção de doenças
A Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat) e o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea/MT) assinaram termo de doação de 12 centrífugas, no valor de aproximadamente R$ 16 mil, na sede da Associação, em Cuiabá.

Leia mais:
Em Paris, Maggi recebe certificado que dá ao Brasil status de país livre de aftosa com vacinação


Os aparelhos serão utilizados no monitoramento, controle e prevenção de doenças não só na suinocultura, como nas demais espécies de animais fiscalizados pelo órgão no Estado. O termo foi assinado na última sexta-feira (25).

Segundo o diretor executivo da Acrismat, Custódio Rodrigues, a suinocultura prima pela sanidade dos animais no Estado e procura sempre trabalhar em conjunto com o Governo. “Nos já havíamos feito um trabalho anterior com essas centrífugas junto do Indea/MT e entendemos que o órgão poderia melhor utilizar elas, já que são responsáveis pela fiscalização. E entendemos que essa parceria é bastante salutar para abrir novos mercados e fazer com que a suinocultura se desenvolva ainda mais no Mato Grosso”, apontou.

A presidente do Indea/MT, Daniella Bueno, ainda complementou que as centrífugas serão muito bem utilizadas, já que hoje as 13 unidades regionais, ainda não conseguem atender os 141 municípios do Estado. “Essa parceria vem dar um alívio, principalmente as cidades, que tiverem uma maior criação de suínos, em que as atividades serão otimizadas e os materiais terão maior qualidade para os laboratórios”, afirmou.
 
O médico veterinário da Acrismat, Igor Queiroz, ressaltou também que os aparelhos serão primordiais para o monitoramento, controle e prevenção de doenças, especificamente na suinocultura, para o controle da Peste Suína Clássica (PSC). “As centrífugas foram adquiridas para a realização do inquérito sorológico de PSC, necessário em 2016, para que Mato Grosso pudesse pleitear a certificação de zona livre da doença. E ações como essa ajudarão a manter o status. Além disso, outras espécies de animais serão beneficiadas”, disse.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet