Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Economia

Aeroporto Marechal Rondon receberá R$ 518 mi, terá ampliação de terminal e maior capacidade para aeronaves

Da Redação - Wesley Santiago/Da Reportagem Local - Carlos Gustavo Dorileo

05 Jun 2018 - 08:17

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Aeroporto Marechal Rondon receberá R$ 518 mi, terá ampliação de terminal e maior capacidade para aeronaves
Total de R$ 518,8 milhões. Este é o total que deve ser investido pela iniciativa privada no Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), com a concessão do terminal. Entre os investimentos previstos estão a ampliação do terminal de passageiros e maior capacidade para aeronaves. Além disto, também está prevista a construção de uma nova pista de pouso e decolagem.

Leia mais:
Aeroporto de Cuiabá ganhará nova pista de pouso e decolagem
 
Obrigatoriamente, a empresa que vencer o leilão terá que operar o aeroporto para operação mínima com: aeronaves código 4C – Boeing 737-700; voos por instrumento (IFR) sem restrições; voos diurno e noturno e implantação de áreas de segurança (RESA) em ambas as cabeceiras.
 
Ao longo da concessão, outras intervenções serão feitas, de acordo com o aumento da demanda: ampliação do terminal de passageiros de 17.700 m² para 46.000 m²; aumento do pátio de aeronaves de 17 para 24 posições (código C); ampliação do estacionamento de veículos de 14.122 m² para 35.000 m².



Além disto, como já divulgado pelo Olhar Direto, o aeroporto ganhará uma nova pista de pouso e decolagem. Os investimentos devem começar no ano que vem. Conforme o projetado, a nova pista será feita paralela a atual e terá 2.300m de comprimento por 45m de largura.
 
“É um projeto único no Brasil, de leiloar os aeroportos em bloco. Surgiu de um pedido do governador Pedro Taques. Esta iniciativa visa que o recurso fique dentro do Estado. Estamos colocando estes aeroportos todos juntos em um leilão. Quem quiser levar o aeroporto internacional, terá a obrigação de levar os outros e investir neles, para que sejam importantes no cenário nacional”, comentou o secretário de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Marcelo Duarte.
 
O secretário ainda acrescentou que “quem viaja pelo Brasil percebe a transformação dos aeroportos concedidos. Após a gestão privada, eles se transformaram. Esperamos que, com nenhum custo aos usuários, esse cidadão que mora nos quatro cantos de Mato Grosso tenha uma infraestrutura de primeiro mundo”.
 
Ainda neste mês, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) realizará quatro audiências públicas presenciais para a quinta rodada de concessões de aeroportos nacionais, referente aos blocos de aeroportos das regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. As novas concessões à iniciativa privada terão prazo de duração de 30 anos.
 
Mato Grosso será o único estado brasileiro a ter um bloco de aeroportos para concessão. A previsão é que os cinco aeroportos sejam leiloados até o final deste ano, e recebam investimentos de cerca de R$ 800 milhões.
 
O próximo passo é a abertura de consulta pública para o recebimento de contribuições ao edital de concessão. A última etapa é a realização do leilão. Além de Cuiabá, também estão no pacote de concessões: Rondonópolis, Alta Floresta, Barra do Garças e Sinop.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cuiabano Rondonia
    12 Jun 2018 às 10:08

    Digo novamente, pista de 2.300 mts, dinheiro jogado fora, para internacionalização e operação de aeronaves como 747-8, 777-300 ER, 787 Dreamliner, 767-300, 777-F Cargo, 747-8 cargo, Airbus A-330 800 e 900 Neo, A-350-900 e 1000, até um pouso de Antonov A-124-100 Cargo, sem restrições de peso e combustível deveria ser uma pista de 3.000 mts, para que Cuiabá vire definitivamente como centro da América do Sul um Hub de passageiros e carga, com saída para America do Norte, Europa e Asia.

  • Ademir
    05 Jun 2018 às 22:27

    Só tinha de proibir estes várzea grandenses de ficar achando que lá é praça de bairro, vão de chinelo havaiana, bermuda e camiseta surrada, levam namorada, esposa, crianças, cachorro, marmita e ainda vão com latinhas de Kaiser para ficar vendo avião subindo e descer, putz, tinha de sair de V.G. , só vergonha!!!

  • Juan Ramirez
    05 Jun 2018 às 10:21

    Com um pouquinho de boa vontade, dá para transformar esse aeroporto em um hub para Bolívia, Paraguai e Peru, desafogando Guarulhos. O Governo do Ceará dá desconto no ICMS do querosene para companhias que operem vôos internacionais partindo de Fortaleza. Olha aí Pedro, já é uma ideia.

Sitevip Internet