Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 05 de dezembro de 2019

Notícias / Geral

Governo negocia liberação de R$ 340 mi junto ao BNDES para obras de infraestrutura

Da Redação - Fabiana Mendes

24 Jul 2018 - 09:46

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Secretário de Fazenda, Rogério Gallo.

Secretário de Fazenda, Rogério Gallo.

Os secretários de Fazenda, Rogério Gallo e de Infraestrutura, Marcelo Duarte se reuniram nesta segunda-feira (23), junto com Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para buscar a liberação de recursos para finalização de obras de infraestrutura no valor de R$340 milhões. De acordo com assessoria de imprensa, a reunião aconteceu em um escritório do BNDES, no Rio de Janeiro.

Leia mais: 
Agronegócio foi principal contemplado por repasse de R$ 3,4 bi do BNDES a MT


De acordo com Marcelo Duarte, o Estado possui um saldo de R$ 250 milhões junto ao banco para obras de construção e manutenção de rodovias estaduais. Prestações de contas das obras executadas foram realizadas pelos gestores e os recursos devem ser liberados no próximo mês.

"Fomos cobrar a última parcela desse montante, apresentamos as prestações de contas, que estão todas de acordo com a determinação da instituição, e, pelo menos, R$ 200 milhões devem ser liberados nas próximas semanas", disse o secretário de Infraestrutura.

Recursos na ordem de R$ 90 milhões, oriundos do Prodestur – programa federal de incentivo à infraestrutura turística – também foram tratados na reunião entre os gestores. Os valores serão destinados às obras da Trincheira da Estrada da Guia, MT-246, de Jangada a Barra do Bugres, MT-343, em Cáceres, MT-020, em Chapada do Guimarães até o Lago de Manso.

"Viemos prestar contas do que já foi recebido e executado, resolver pendências e tratar da liberação dos recursos para os próximos meses. Está tudo regular e os recursos devem ser liberados para que consigamos entregar as obras dentro dos prazos", afirmou Marcelo Duarte.

Petrobras

Em outra reunião, desta vez com o presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, o secretário de Fazenda tratou da dívida empresa estatal com o Estado. Os valores estão sendo negociados através do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira).

"Tratamos da recuperação dos ativos que perdemos junto a Petrobras e a conversa foi frutífera. Apontamos a vigência do Refis, até o dia 31 de julho, para que possamos resolver essas questões em um acordo que será celebrado com a instituição. Isso significa dinheiro nos caixas de Mato Grosso", pontuou Rogério Gallo.

A compra de gás boliviano diretamente pelo MT Gás também esteve na pauta da reunião. Conforme Gallo, a reivindicação foi da celebração de um contrato para a compra do produto com a Petrobras.

Atualmente, o Estado precisa comprar o gás vindo da Bolívia da Empresa Produtora de Energia (EPE) que administra a Termelétrica de Cuiabá. Porém, com pendências jurídicas, a empresa tem tido dificuldade no fornecimento do produto.

"Precisamos ter gás para fornecer tanto para as indústrias de Mato Grosso, quanto para veículos que utilizam o gás. Por isso, pedimos um contrato da MT Gás com a Petrobras, diretamente, para que tenhamos acesso ao produto tão importante para o desenvolvimento do Estado", concluiu o secretário de Fazenda.

 
Sitevip Internet