Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 05 de dezembro de 2019

Notícias / Energia

Multinacional investe R$ 800 mi em usina de milho em MT com expectativa de gerar milhares de empregos

Da Redação - José Lucas Salvani

27 Mar 2019 - 18:10

Foto: Reprodução/Ilustração

Multinacional investe R$ 800 mi em usina de milho em MT com expectativa de gerar milhares de empregos
A multinacional Industria Paraguaya Alcoholes S.A. (Inpasa) vai investir R$ 800 milhões  na planta da Ethanol Bioenergia, em Nova Mutum (a 238 km de Cuiabá). Com a sociedade entre os grupos, é previsto que seja gerado 800 milhões de litros de etanol de milho anualmente. A ação é um resultado da parceria entre o grupo O+ Participações e Inpasa, oficializada nesta quarta-feira (27).

Leia mais:
Mercado de franquias fatura R$ 3,1 mi e área de alimentação é destaque

A parceria foi firmada durante uma entrevista coletiva na Prefeitura Municipal de Nova Mutum, com a presença dos diretores-presidentes da O+ Participações, Ramiro Azambuja, e José Odvar Lopes, da Inpasa. Segundo assessoria, é esperado que milhares de empregos, diretos e indiretos, sejam gerados na região, além de movimentar a economia local.

A Ethanol Bioenergia vai produzir 9.200 toneladas de óleo de milho por ano, energia elétrica com a biomassa utilizada nas caldeiras, proteína para ração animal e farelos com altos teores de fibra. É esperado que seja arrecadado R$ 60 milhões por ano de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

A usina irá usar como matriz energética capim Brachiaria plantado em áreas de lavoura e pasto degradado da própria empresa, fazendo com que ela seja auto-suficiente. "Temos uma preocupação ambiental muito grande, além da utilização de matéria-prima e mão de obra local, com o objetivo de promover o desenvolvimento da região. A indústria em Nova Mutum vai funcionar 350 dias por ano", aponta o presidente da O+ Participações.

O projeto já está com alguns processos avançados, como terreno, licenças ambientais aprovadas desde o ano passado, além de equipamentos contratados. As obras estão previstas para se iniciarem em abril; a usina deve começar a operar no segundo semestre de 2020.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Zeca
    28 Mar 2019 às 12:42

    Vejo pessoas postando contra o empreendimento, que gerará renda imposto e emprego direto e indiretamente para o estado. Como existem pessoas atrasadas, não? Por essas e outras que MT continua lá no final da fila em desenvolvimento.

  • Dejamir Soares
    28 Mar 2019 às 09:47

    Em Sinop tem uma placa enorme na obra dizendo: Recursos do BNDES!

  • FLAVIO MULLER
    28 Mar 2019 às 09:36

    Olha os barões do Agro gerando emprego e renda. Mas aqui tem um bando de funcionário público que não trabalha e tem tempo de defender a taxação do Agro.

  • Felipe
    28 Mar 2019 às 08:19

    Essa empresa esta é segurando o mercado! Não ia instalar a maior usina de etanol em Sinop? Agora e Mutum? amanhã será em Campo Novo!

Sitevip Internet