Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 16 de julho de 2019

Notícias / Economia

Aeroportos passam a ser operados pela iniciativa privada em novembro; investimento previsto de R$770 mi

Da Redação - Isabela Mercuri

01 Abr 2019 - 08:52

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Aeroportos passam a ser operados pela iniciativa privada em novembro; investimento previsto de R$770 mi
Quatro aeroportos de Mato Grosso, incluindo o Marechal Rondon, passam a ser operados pela iniciativa privada no mês de novembro deste ano. O chamado ‘Bloco Centro-Oeste’ foi arrematado por R$ 40 milhões para uma concessão de 30 anos, e o investimento previsto ao longo das três décadas é de R$ 770 milhões, sendo R$ 386,7 milhões até o quinto ano, em melhorias.

Leia também:
Avianca cancela rota entre aeroporto de Cuiabá e Brasília

De acordo com a assessoria do governo do Estado, a assinatura do contrato está marcada para o mês de julho, segundo cronograma do governo federal. Em Mato Grosso, o Marechal Rondon e os regionais de Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta ficarão sob gestão do chamado ‘consórcio Aeroeste’, formado pelas empresas Socicam e Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico Ltda (Sinart).

A empresa Socicam é a “cabeça” consórcio, com 85% da participação na parceria. A Sinart ficou com outros 15%. Atualmente, a Socicam administra 10 aeroportos no país, sendo dois em Goiás, três em Minas Gerais, três na Bahia e mais dois no Ceará.

O Aeroeste iniciou o leilão com proposta de R$ 20,3 milhões e após disputa acirrada com o Consórcio Construcap-Agunsa, venceu a disputa com lance de R$ 40 milhões. O ágio chegou a 4.739,88%, o maior registrado no leilão de aeroportos ocorrido no dia 15 de março na B3, antiga Bolsa de Valores de São Paulo, segundo a Superintendência de Modais da Sinfra.

As empresas vencedoras do certame devem apresentar o plano de Transferência Operacional entre os meses de agosto e setembro deste ano, 40 dias após a efetivação do contrato. A operação assistida dos aeroportos, ação que envolve a Infraero e as concessionárias, está prevista para outubro e novembro, e a transferência completa se efetiva no penúltimo mês do ano.

“Estamos acompanhando este processo. Até do dia 15 de abril, a transferência dos aeroportos para os consórcios está em fase de recurso”, explicou a superintendente de Desenvolvimento de Modais da Sinfra, Maksaíla Moura Campos.

Dentre as melhorias que os operadores terão que implementar nos terminais a curto prazo estão, por exemplo, a melhoria da climatização, acesso à internet gratuita (wi-fi) nos terminais, adequação de banheiros e atualização de sinalização aeroportuária.

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, afirma que o Estado estará vigilante e que espera que o consórcio vencedor cumpra com as melhorias previstas em contrato.

Os quatro aeroportos do Estado movimentam juntos cerca de 3,2 milhões de passageiros por ano, sendo que o maior fluxo é do Marechal Rondon, que em 2018 encerrou com movimentação de 3 milhões de embarques e desembarques. O aeroporto de Sinop recebe em média 150 mil passageiros ao ano, o de Alta Floresta 110 mil e de Rondonópolis 90 mil. No interior, os terminais têm capacidade para receber aeronaves de médio porte, tipo bimotor e com propulsão turboélice.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet