Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 17 de julho de 2019

Notícias / Agricultura

Brasil suspende exportação de carne bovina à China após caso de 'vaca louca' em Mato Grosso

Da Redação - Wesley Santiago

04 Jun 2019 - 08:35

Foto: Reprodução

Brasil suspende exportação de carne bovina à China após caso de 'vaca louca' em Mato Grosso
O Ministério da Agricultura divulgou, na segunda-feira (03), que suspendeu as exportações de carne bovina para a China, após ter sido confirmado o caso de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), conhecida popularmente como doença da vaca louca, registrado na sexta-feira (31), em um animal de Mato Grosso.

Leia mais:
Caso de “vaca louca” registrado em Mato Grosso é atípico e não coloca qualidade da carne em risco
 
No caso da China, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil suspendeu temporariamente a emissão de certificados sanitários até que a autoridade chinesa conclua sua avaliação das informações já transmitidas sobre o episódio, cumprindo-se, assim, o disposto no protocolo bilateral assinado em 2015.
 
A Organização Internacional de Saúde Animal (OIE), após examinar a ocorrência, determinou o encerramento do caso sem alteração do status sanitário brasileiro, que segue como risco insignificante para a doença. Além disto, não haverá relatórios suplementares sobre o caso.
 
O veterinário do Instituto Mato-grossense de Carne, Guilherme Nolasco, afirma que não há risco. "O Brasil continua classificado com o status de risco insignificante para EEB - Encefalopatia Espongiforme Bovina, está é a principal e a melhor informação que poderíamos ter”.
 
De acordo com Nolasco, nunca houve registro da presença de casos de EEB clássico no Brasil, o que torna a carne um fator de risco para o consumo humano. "O desenvolvimento dos casos clássicos ocorre quando o bovino se alimenta de subprodutos derivados de proteína animal, o que não ocorre no país. A alimentação do rebanho é prioritariamente a pasto e a suplementação com ração de origem vegetal. Nós temos um dos rebanhos mais saudáveis e a nossa carne atende a todos os padrões de qualidade e sanitários", afirma.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Laininha Cintra
    04 Jun 2019 às 17:20

    Forneço malmitas e malmitex. Por causa dessa doença terrível da vaca louca , ninguém aceitou bife hoge. Tive que substituir por frango

  • gildo
    04 Jun 2019 às 13:39

    Estranho eu não sabia que a China vendia Bovina para Brasil, exportação, estranho hein..o que eu saiba que a China importa carne Brasileira...kkk sei que não vao publicar mesmo....culpa do Bolsonaro kkkk

  • fpg
    04 Jun 2019 às 13:14

    O correto seria: China suspende importação de carne bovina, pois quem exporta somos nós.

  • Kleber Venâncio
    04 Jun 2019 às 12:55

    Vou comer peixe ou frango. Vaca louca é perigosa.

  • Moacir
    04 Jun 2019 às 09:14

    Faz muito tempo que o preço da carne bovina está nas alturas, estamos precisando urgentemente de um embargo duradouro para poder baixar o preço interno. Vergonha do Brasil vendem a melhor carne para fora sem imposto e aqui pagamos um absurdo pela carne de vacas velhas que mais parecem pedaços de pneus e não carne.

Sitevip Internet