Olhar Agro & Negócios

Domingo, 08 de dezembro de 2019

Notícias / Geral

Aumento no preço dos combustíveis passa a valer esta semana em Mato Grosso

Da Redação - Vinicius Mendes

13 Nov 2019 - 10:30

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Aumento no preço dos combustíveis passa a valer esta semana em Mato Grosso
O aumento autorizado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), nas bombas de combustíveis, passa a valer a partir do próximo sábado (16) em Mato Grosso. O preço aumenta para álcool, gasolina e diesel. De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso (Sindipetróleo), o aumento da gasolina e diesel é consequência da variação do dólar e do aumento do preço do barril do petróleo no mercado internacional.
 
Leia mais:
Juiz determina que construtora pague aluguel a moradores de condomínio com risco de colapso
 
O preço da gasolina deve aumentar para R$ 4,27, enquanto o do óleo diesel deve chegar a R$ 4,05 e o preço médio do álcool irá para R$ 2,61 por litro. De acordo com Nelson Soares Junior, diretor executivo do Sindipetróleo, para a gasolina e diesel o mercado internacional é o que influencia o preço.
 
“Este aumento é calculado pela Petrobrás, utilizando vários pontos, entre eles, um dos mais importantes, o preço do barril do petróleo e variação cambial, quando se tem o aumento do dólar em relação ao real isso interfere no preço. O preço do barril do petróleo no mercado internacional teve um aumento, mas continua dentro de um padrão de comportamento estável. Aí estas variações são repassadas para os preços internos”.
 
Soares afirmou que o aumento do etanol segue uma outra métrica, vai pela dinâmica de oferta e procura, com a demanda e a produção como fatores para a alteração. Ele também disse que a data para a mudança pode variar, dependendo do mercado.
 
“Tudo depende do mercado, você tem três elos aí, tem a refinaria, tem a distribuidora e tem o posto. Neste caminho aí as variações ocorrem de acordo com a avaliação de cada seguimento, se o seguimento da refinaria repassa a distribuidora pode absorver ou não, pode recompor alguma margem que estivesse defasada, pode não recompor, então aí é o mercado que vai dizer”, afirmou.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Maria Auxiliadora
    15 Nov 2019 às 08:53

    Bizarro ver comentários falando em ladroagem e culpando até Lula pelos aumentos sucessivos no preço da gasolina, mas ninguém culpa a política econômica do governo bolsonaro, O verdadeiro responsável. Na época de Dilma, houve paralizações, obstruções de rodovias e manifestações com piadas e adesivos vulgares e misóginos, exigindo redução nos preços do litro da gasolina (aprox.R$3,00) e do diesel (aprox.R$ 2,80). Não houve redução, ao contrário, quase duplicou em 4 anos sem Petê!!! Meu conselho é, faz arminha com a mão, quem sabe sensibiliza o mito.

  • MARCELO
    14 Nov 2019 às 11:27

    Vão procurar combustível barato nos postos e cidades que aparecem nos posts de facebook e whatsapp de apoiadores do presidente, conforme estas postagens, lá está muito barato, o presidente mandou baixar.

  • Patropi
    14 Nov 2019 às 07:11

    Na reportagem diz o álcool deve aumentar para R$ 2,61 e a gasolina para R$ 4,27. Valores totalmente errado, o álcool já está em R$ 2,70 e a gasolina a R$ 4,50. Com certeza o álcool irá para R$ 3,00 e a gasolina R$ 5,00. Só no Brasil mesmo esse absurdo de valor.

  • Alan
    13 Nov 2019 às 20:41

    Enquanto isso nossos vizinhos paraguaios comercializando nossa gasolina aditivada a 2,62 o litro no próprio posto da petrobras, e nós aqui tendo que pagat 4,60 o litro. Uma vergonha... bando de ladrões corruptos.

  • Gilberto
    13 Nov 2019 às 15:38

    Agradeça ao STF, que após s soltura de Lula os investidores abandonaram de vez o Brasil e não estão mais colocando seus dólares aqui. Parabéns STF.

  • rafael
    13 Nov 2019 às 14:42

    o ETANOL é produto NACIONAL e nao tem nada a ver com o DOLAR - e sem essa de que "o aumento do etanol segue uma outra métrica, vai pela dinâmica de oferta e procura, com a demanda e a produção como fatores para a alteração" - isso é ladroeira mesmo.

Sitevip Internet