Olhar Agro & Negócios

Sábado, 22 de fevereiro de 2020

Notícias / Geral

Natal em Mato Grosso deve movimentar R$ 769 milhões e gerar 1,7 mil vagas de emprego

Da Redação - José Lucas Salvani

22 Dez 2019 - 15:34

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Natal em Mato Grosso deve movimentar R$ 769 milhões e gerar 1,7 mil vagas de emprego
O Natal em Mato Grosso deve movimentar cerca de R$ 769 milhões e contratar 1,7 mil pessoas neste ano, de acordo com dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O valor em vendas representa um aumento de 3,1% em relação ao faturamento do comércio varejista no ano anterior.

Leia mais: 
Semana de Natal será de chuva e leve queda na temperatura na Grande Cuiabá

O faturamento do Estado, se confirmado, deve ficar atrás dos estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Pernambuco e Bahia.

Neste mesmo período há também a expansão de vagas temporárias, que irá contribuir com a geração de aproximadamente 1,7 mil novos empregos para o comércio no estado. Nesta modalidade de contratação, se confirmada a projeção da CNC, Mato Grosso deve ocupar a décima primeira posição dos estados que mais contrataram neste período.

No entanto, o resultado atual interrompe uma sequência de crescimento no número de geração de empregos temporários, que vem sendo observado desde o período de maior crise que o país atravessou.

A pesquisa da CNC que mede a Intenção de Consumo das Famílias (ICF), divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio-MT) e com referência ao mês de novembro, reforça a melhora da perspectiva de consumo das famílias na capital para o mês do Natal, influenciado pelo bom desempenho da economia, com o acréscimo de renda através dos saques do FGTS e do PIS/Pasep, além do recebimento do 13º salário.

Além disso, outra pesquisa da Confederação que monitora o Índice de Confiança do Empresário do comércio (ICEC), também do mês de novembro, confirma a retração na contratação de temporários na comparação com o mesmo período do ano passado, de -0,3%. Já a situação dos estoques das empresas apresentou melhora na mesma proporção, também de 0,3% na comparação com 2018.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet