Olhar Agro & Negócios

Sábado, 22 de fevereiro de 2020

Notícias / Geral

Consumidores pretendem comprar roupas novas e gastar R$ 321,57 com festa de réveillon, diz estudo

da Redação - Isabela Mercuri

27 Dez 2019 - 16:00

Foto: Maria Clara De Rosa

Cliente escolhendo roupa na loja Tita Confecções, em Rondonópolis

Cliente escolhendo roupa na loja Tita Confecções, em Rondonópolis

Mais da metade dos consumidores brasileiros vai comprar (ou já comprou) alguma peça de roupa nova para passar o réveillon de 2019 para 2020. A média de gastos com a preparação e a festa será de R$ 321,57, mas 39% ainda não sabem o quanto irão desembolsar. Os dados foram calculados após um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais brasileiras.

Leia também:
Delivery, falta de pesquisa, grandes redes: O que faz os restaurantes de Cuiabá ‘morrerem na praia’?

Segundo a pesquisa, 54% dos consumidores pretende comprar roupa, sapatos o acessórios para a festa. Entre as mulheres, o número chega a 59%, e o branco continua sendo a preferência: a cor foi citada por 37% dos entrevistados. O azul, que representa tranquilidade e confiança no futuro, será opção de 8% deles e o amarelo, que para muitos simboliza dinheiro, é a escolha de outros 6%. Completam o ranking as cores vermelha, preta, rosa e dourada, cada uma com 3% das menções.

Fábio Granja, superintendente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), afirma que a virada do ano é um momento bastante aguardado pelas pessoas no mundo inteiro. “O Réveillon cria aquela expectativa de esperança, de dias melhores, de tudo novo, por isso as pessoas acabam investindo em roupas novas para celebrar a data”.

Para ele, a ‘superstição’ das cores ajuda a movimentar o comércio. “Nossa expectativa para as vendas deste final de ano foi de incremento de pelo menos 7%, fazendo deste período o melhor que dos últimos 6 anos. Já tivemos um retorno do comércio de que o Natal foi muito positivo, então ainda temos o ano novo pela frente”.

O mesmo levantamento da CDL nacional mostrou que 39% dos entrevistados ainda não tinha se decidido sobre o quanto ia gastar, mas a média entre os outros 61% seria de R$ 321,57. A pesquisa ainda mostrou que 87% dos consumidores já havia decidido onde iriam comemorar a chegada de 2020, e a maior parte deveria passar o Réveillon na própria casa (28%), enquanto 13% planejavam viajar, 10% celebrar a ocasião na casa de familiares e outros 10% na igreja.

No réveillon de 2018 para 2019, o Núcleo de Pesquisas Econômicas e Socioeconômicas da Universidade Federal de Mato Grosso (Nupes – UFMT) mostrou que, em Cuiabá, 35,9% dos entrevistados passariam a virada na casa de familiares, 24,1% na própria casa, 16,2% iriam viajar, 7% passariam em eventos religiosos, 6,7% em shows, 4,3% em clubes, e 5,8% em outros. Neste ano, o núcleo não realizou a pesquisa em Cuiabá.

Simpatias

No levantamento feito no Brasil, ainda foi calculado que 32% dos entrevistados faria algum ritual de ano novo em 2020, sobretudo para ganhar dinheiro (16%), encontrar ou manter um amor (6%), pagar as dívidas (6%), conseguir um emprego (5%) e comprar uma casa (5%). “A orientação é a mesma de sempre. Para que as pessoas façam suas compras, mas se planejem antes para não começar o ano com dívidas”, finaliza Granja.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet