Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 01 de junho de 2020

Notícias / Geral

Atingidas pela crise, lojas de shoppings fecham as portas em Cuiabá

Da Redação - Wesley Santiago

16 Mai 2020 - 19:55

Foto: Reprodução/Ilustração

imagem ilustrativa

imagem ilustrativa

Além das vidas perdidas, a pandemia do novo coronavírus trouxe com ela dificuldades para diversas empresas. Os efeitos, em escala maior, começam a ser sentidos neste segunda quinzena de maio. Algumas empresas já anunciam que não irão reabrir as portas, mesmo após tudo ser reestabelecido. Algumas delas estão localizadas em shoppings de Cuiabá.

Leia mais:
Números do novo coronavírus voltam a disparar e Mato Grosso chega a 857 casos confirmados

Uma das que decidiu encerrar suas atividades no Shopping Pantanal foi a Divino Fogão. "Em decorrer desta situação que estamos vivenciando, acompanhando toda a “falta de  complacência” por parte do shopping, vendo o posicionamento do prefeito que não nos dá nenhuma resposta e sabendo que a retomada ainda será lenta (quando acontecer), hoje 18 famílias ficaram sem o seu sustento", disse a empres em comunicado.

"Fizemos as contas e pelo prejuízo já adquirido nesses 2 meses, além dos valores ainda a pagar, decidimos que o momento de fechar as portas era agora! Desejamos a todos os lojistas, força e fé para essa caminhada! Deus os abençoe", completa a nota.

Outro que não deve retornar, só que este no Goiabeiras Shopping, é o Di Parma, que também foi atingido pelos efeitos da crise. O Confrade seria outro que estaria com bastante dificuldades e correndo riscos de fechar.

As empresas, principalmente bares e restaurantes, têm sofrido com o fechamento imposto pela prefeitura de Cuiabá, na tentativa de conter o avanço do novo coronavírus. Por enquanto, estão autorizadas apenas a fazer o sistema passe e pegue e delivery.

Cuiabá é a cidade com o maior número casos confirmados do novo coronavírus, são 265 dos 857 do Estado.

26 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Wander Luis Longhi
    18 Mai 2020 às 18:09

    A divino fogão do Shopping pantanal vai fechar em virtude do mal atendimento e da comida cara, simples assim. Além disso os restaurantes vão ter que se reinventar após essa pandemia, essa ideia de comida exposta em bandejas, com os clientes respirando e cuspindo em cima de tudo vai acabar, não só no Brasil, mas no mundo todo. Vamos voltar ao estilo dos anos 90, onde você pede um comercial ou PF e a comida vem direto na sua mesa. Assim é o mundo capitalista, ou se adapta ou morre.

  • Eita
    18 Mai 2020 às 14:31

    Esse povo fala tanto de empreedorismo, mas não fazem nada. Se fosse outro tipo de loja até entenderia, mas restaurantes não foram impedidos de abrir, podem vender no delivery, tem algo errado ai. Fora que esses dois restaurantes sempre que ia no shopping estavam vazios, sempre quis saber como se mantinham aberto antes da crise mesmo. 13 mil mortos não é quantidade suficiente de cadaveres pro povo se comover e entender a gravidade da situação. É triste.

  • PAULO
    18 Mai 2020 às 14:11

    Enquanto alguns sofrem por essas "empresas" não se atentam a outra notícia vinculada no site " Frigorifico disponibiliza 600 vagas de emprego em Várzea Grande". Nada é eterno. Lembram-se da rede de supermercados Modelo? Passou. Criticar o prefeito por adotar medidas necessárias e que foram adotadas no mundo todo ou apoiar as loucuras do presidente só demonstram a visão ideólogica de alguns.

  • José do tijucal
    18 Mai 2020 às 13:20

    A vida é mais importante ....... dinheiro ganhamos depois

  • Eduardo Pedroso
    18 Mai 2020 às 12:35

    Anotem ai, o tamanho dos escândalos que irão aparecer de compras superfaturadas pelas prefeituras no País será algo monstruoso. Esses decretos funcionam como escudos para que os Prefeitos possam fazer compras emergenciais sem prestar conta. Vai dar prisão pra todo lado. Tomara

  • Falomesmo
    18 Mai 2020 às 12:09

    E isso aiii prefeito isso é só o começo... temos ter liberdade de ir e vir que quiser correr o risco de pegar o vírus que vá ao shopping tem abrir e tudooo

  • rodrigo
    18 Mai 2020 às 10:54

    O presidente cansou de avisar e lutar contra isso. Bem-vindos a ditadura imposta pelos governadores e prefeitos.

  • Walter
    18 Mai 2020 às 09:42

    Daqui 6 a 8 meses vocês vão ver os efeitos das peripécias do governador e do prefeito. Muitos vão morrer de fome e violência... Infelizmente esse é o efeito negativo desse lockdown que só olhou uma das variáveis...

  • Miguel
    18 Mai 2020 às 09:31

    "... Os efeitos, em escala maior, começam a ser sentidos neste segundo semestre de maio." Desculpe a minha ignorância, mas não entendi essa parte na matéria. Segundo semestre de maio.?

  • Mariana Morada do Ouro
    17 Mai 2020 às 19:58

    É bom ver empresários capitalista também com dificuldades . Covid19 mudou o mundo.

Sitevip Internet