Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 05 de agosto de 2020

Notícias / Geral

Reajuste na tarifa de energia elétrica passa a vigorar nesta quarta-feira em Mato Grosso

Da Redação - Fabiana Mendes

01 Jul 2020 - 10:02

Foto: Reprodução

Reajuste na tarifa de energia elétrica passa a vigorar nesta quarta-feira em Mato Grosso
Mato Grosso sofre um reajuste médio de 2,47% na tarifa de energia elétrica, que passa a valer nesta quarta-feira (1). O percentual aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deveria ter entrado em vigor no mês de abril, mas devido a pandemia da Covid 19, foi suspenso.

Leia mais:
Cinco frigoríficos interromperam suas atividades por questões comerciais ou por Covid-19

Normalmente, todos os anos as tarifas de energia elétrica são reajustadas ou revisadas. Isso ocorre todo mês de abril. Em reunião realizada na época, a Diretoria Colegiada da Aneel, órgão responsável por estabelecer as tarifas de energia elétrica em todo o Brasil, aprovou a Reajuste Tarifário Anual de 2020 da Energisa Mato Grosso.
 
Contudo, em meio à pandemia, a Aneel suspendeu a aplicação das tarifas aprovadas até o dia 30 de junho. Pelo cronograma normal, entrariam em vigor a partir de 8 de abril de 2020.
 
O Presidente Regulador da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Estado de Mato Grosso (AGER/MT), Luis Alberto Nespolo, explica: "Infelizmente a postergação que a Aneel aprovou lá atrás em abril na reunião regulatória que  definiu o aumento não foi suficiente para vencer o período de pandemia".
 
Conforme o Diretor Regulador de Energia e Saneamento da AGER/MT, Wilber Norio Ohara, o efeito médio a ser percebido pelos consumidores mato-grossenses é de +2,47%. "No caso dos consumidores residenciais, o reajuste é ainda menor, será de apenas +1,50%", destaca.
 
Ao receberem a fatura, caso não entendam ou não concordem com os valores ou informações ali contidas, os consumidores podem entrar em contato com a própria Energisa Mato Grosso para solicitar esclarecimentos ou registrar a reclamação. 
 
Se após o contato com a distribuidora o reclamante não se sentir satisfeito, ele pode entrar em contato com a Ouvidoria da AGER/MT pelos diversos canais de atendimento disponibilizados, entre eles, o telefone 0800 727 0167 ou WhatsApp (65) 98435-7458.
 
A AGER/MT desenvolve as atividades de fiscalização dos serviços públicos de distribuição e geração de energia elétrica no Estado de Mato Grosso, além da atividade de Ouvidoria Setorial e Mediação Administrativa. Algumas atividades, como a definição de Normas e Homologação de tarifas continuam sendo realizadas de forma centralizada pela (Aneel).

17 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • MARCO
    02 Jul 2020 às 13:48

    Complicado a vida, enquanto congelam os salários , energia, remédios e cesta básica disparam nos preços. Esse é o nosso Brasil.

  • Chico Bento
    02 Jul 2020 às 10:50

    Mato Grosso já tem a tarifa de energia mais cara do Brasil. E sempre aumentando. Por isso a maioria da população está migrando para a energia solar. Será que os diretores da ENERGISA não entendem isso?

  • Vai com Deus
    02 Jul 2020 às 10:26

    o legislativo, executivo vai permitir, mesmo, achacar mais o usuário?

  • Iasmin
    01 Jul 2020 às 16:07

    É a cidade mais cara do planeta. Isso é um absurdo, já pagamos o olho da cara.

  • Joãozinho
    01 Jul 2020 às 15:29

    Reclamar não adianta de nada, o órgão que deveria defender o consumidor (PROCON) está do lado da Energisa.

  • joaoderondonopolis
    01 Jul 2020 às 14:36

    Disse que o aumento seria no mês de abril, mas por causa da pandemia deixou para 01 de junho. Pergunto: mudou alguma coisa em referência a pandemia? Que está aumentando muito os casos de covid-19.

  • Thomas Magnum
    01 Jul 2020 às 13:47

    Bem feito para quem elegeu Bozonaro

  • Vai com Deus
    01 Jul 2020 às 13:20

    Os setores que mais lucra hoje em dia, comunicação, energia e mesmo assim tem deficit , aumentos abusivos, cobra de forma abusiva e depois de descoberto o roubo tem que entrar na justiça para devolver se não é ressarcido. Nosso judiciário é bom demais para uns e ruim demais para outros. Nesses tempo energia tem que manter e até reduzir os preços. lucra e muito esses setores.

  • Vai com Deus
    01 Jul 2020 às 13:20

    Os setores que mais lucra hoje em dia, comunicação, energia e mesmo assim tem deficit , aumentos abusivos, cobra de forma abusiva e depois de descoberto o roubo tem que entrar na justiça para devolver se não é ressarcido. Nosso judiciário é bom demais para uns e ruim demais para outros. Nesses tempo energia tem que manter e até reduzir os preços. lucra e muito esses setores.

  • Juliana
    01 Jul 2020 às 13:17

    Essa medida está na contra mão de tudo..pois uma vez que a população necessita fazer o isolamento social..muitos não podem trabalhar e tiveram uma boa redução na renda familiar a energia irá aumentar? Reajuste? Este não é o momento ..

Sitevip Internet