Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Notícias / Tecnologia

Pequenos negócios se transformam em correspondentes bancários durante pandemia

Da Redação - Bruna Bom

06 Ago 2020 - 09:33

Foto: Reprodução

Pequenos negócios se transformam em correspondentes bancários durante pandemia
Inserir novos serviços como a recarga de celular e pagamento de contas são boas alternativas para pequenos empreendimentos durante a pandemia, momento em que a população deve sair de casa apenas para realizar tarefas essenciais. O correspondente bancário é um serviço de alta demanda pelo consumidor, que ajuda a fidelizar clientes aumentando as vendas do estabelecimento em até 20%, uma vez que na maioria dos casos, quem vai em busca dos serviços também adquire pelo menos um produto do comércio.

Leia mais:
Missão, visão e valores: Patamares fundamentais para vender e crescer


Essa vantagem vale para qualquer ramo do empreendedor de bairro, que tem uma padaria, farmácia, frutaria, loja de roupas ou bijuteria. Não importa o ramo, todo estabelecimento pode ser correspondente bancário, gerar uma remuneração adicional e ajudar a movimentar a economia da região em tempos de crise econômica e de saúde.

“A RedeFlex, especialista no mercado de transações eletrônicas, está pulverizando serviços financeiros em regiões dos centros urbanos em que as poucas agências bancárias e lotéricas existentes, estão lotadas. Nesse momento de pandemia, as pessoas precisam de mais serviços ofertados para evitar aglomerações, com conforto e segurança. Além disso, esses correspondentes ajudam a economia local, pois fazem o dinheiro circular na região em que o estabelecimento está localizado”, explica o diretor da empresa Thiago Velasque Montier.

Os estabelecimentos interessados poderão contar com dois parceiros: o Banco do Brasil e a RedeFlex, uma das maiores empresas de transações eletrônicas do país, com mais de 10 anos de experiência e presença em mais 60 mil pontos de vendas no Brasil.

“A RedeFlex oferece todos os recursos para o empreendedor interessado começar. Fornecemos todo o equipamento necessário sem cobrança de aluguel; concedemos limite de crédito para operar; disponibilizamos materiais de propaganda para divulgar os serviços; realizamos manutenção e suporte, treinamento online, acompanhamento pelo site, atendemos pelo 0800, whatsapp e site e, ainda, garantimos a proteção do valor arrecadado”, afirma o diretor.

O estabelecimento passa a oferecer os serviços de recebimento de boletos e contas de consumo e recarga de celular. E os clientes do banco vão poder realizar saques e depósitos, ver extratos e saldos, receber os benefícios do INSS. Com isso, o cliente passa a ter mais comodidade, sem precisar ir a uma agência bancária, dando preferência a algum estabelecimento próximo.

Sendo assim, a RedeFlex propícia ao estabelecimento o acesso a produtos financeiros, tornando esse empreendimento uma referência na região e consequentemente aumentando seu público. Para o consumidor final, a vantagem é poder pagar contas ou fazer uma transação bancária em um lugar perto de sua residência e que ofereça menos riscos de contaminação por Covid-19.

“Em Mato Grosso, muitos parceiros comerciais já fazem a recarga de celular. Nosso objetivo é oferecer essa parceria para toda nossa base de clientes, que gira em torno de cinco mil pontos de vendas no estado, todos cadastrados para fazer compras direto no débito com o auxílio emergencial e, agora, com o FGTS, por exemplo. Mas, qualquer empreendedor que tiver o interesse em se tornar um correspondente bancário pode ser parceiro da rede”, conclui Thiago Montier.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet