Olhar Agro & Negócios

Sábado, 12 de junho de 2021

Notícias / Emprego

Gerente condomínial e Síndico Profissional - profissão com contratação em alta

Da Asessoria

04 Mai 2021 - 10:19

Foto: Reprodução

Gerente condomínial  e Síndico Profissional - profissão com contratação  em alta
Gerente condomínial  e Síndico Profissional - profissão com contratação  em alta

A revisão do Código Civil Brasileiro, em 2002, em seu artigo 1.347 (Lei 10.406/02), trouxe a garantia da presença de um síndico profissional na administração dos condomínios. Antes disso, apenas síndicos condôminos (moradores) eram permitidos.

A própria revisão da Lei já nos mostra o quanto um síndico profissional é importante nos dias atuais. Ora, se os próprios moradores entenderam que uma gestão imparcial é essencial para manter a organização e a ordem nos condomínios, não há como discordar de que o síndico profissional é uma evolução.

O que é um síndico profissional?

O síndico profissional é o gestor contratado para gerenciar a administração de um condomínio. A sua aquisição é decidida pelos moradores em Assembleias Gerais quando nenhum outro condômino se dispõe a ocupar o cargo ou quando se entende que é necessária a contratação de um perfil profissional.

O tempo de contrato desse gestor é de dois anos, podendo ser renovado mais uma vez pelo mesmo período. A isenção é a principal característica da administração de um síndico profissional.

Por não ser um morador, ele não está sujeito às regras estabelecidas para os condôminos, tendo autonomia para aplicar as medidas cabíveis para manter a ordem no local.

Como trabalha o síndico profissional?

As funções de um síndico profissional são as mesmas de um gestor condômino. A grande diferença está no fato de que, em razão de ser um profissional especialista na área, o primeiro trabalha de forma mais direta e isenta.

Entre as principais responsabilidades do síndico, estão:

*convocação de reuniões e assembleias;
*representação do condomínio em encontros do setor;
*elaboração e apresentação de orçamento de receitas e despesas.

Quais as principais diferenças entre o síndico profissional e o condômino?
Como evidenciado nos tópicos anteriores, a primeira e grande diferença entre as duas versões de síndico é a imparcialidade. Enquanto o síndico morador mantém um laço emocional com outros condôminos, o profissional pauta todo o trabalho na isenção.

A segunda grande diferença está no investimento. Sem dúvida alguma, manter um síndico profissional sempre será mais oneroso. Por ser um especialista na área, a sua contratação acarretará despesas adicionais. Porém, os resultados costumam ser mais evidentes.

Além disso, a presença de um síndico profissional traz toda uma nova cultura para os moradores. Por ter a ciência de que não terão a presença do síndico todo o tempo, os condôminos aprenderão a resolver suas questões apenas em horários específicos.
 
E o gerente de condomínio ? Qual sua atuação ? Qual diferença do síndico profissional?

Quase nenhuma , as atribuições sao as mesmas , a diferença é que síndico profissional ocupa o lugar de um morador e é ordenador de despesa . 

O gerente condominial Gerencia o pessoal do prédio, caso os funcionários sejam orgânicos. Caso sejam terceirizados, deve ter diálogo frequente com a empresa; Realizar cotações; Acompanhar as manutenções; Coordenar o controle de acesso dos edifícios, realizando relatórios periódicos de controle entregues ao síndico; Ser capacitado a realizar trabalhos de prevenção e combate a incêndios; Ter bons conhecimentos relacionados à parte elétrica e hidráulica do condomínio; Conhecer as normas técnicas e regulamentações relacionadas ao condomínio; Estar a par dos produtos disponíveis no mercado, da área de segurança à de limpeza; Intermediar contatos entre construtora e proprietários; Ter preocupação constante com relação à segurança do condomínio; Ter conhecimento da Convenção e do Regulamento Interno do condomínio; Boa capacidade de comunicação e liderança. 
Habilidades do gerente predial

Conhecimento técnico em hidráulica, elétrica, manutenção predial e noções de engenharia; O gerente condominial deve sempre acompanhar e motivar os funcionários, ou supervisionar esse trabalho feito pelo zelador; O gerente deve ter uma boa comunicação e saber expressar com clareza e objetividade o que espera de cada funcionário; É importante também que o gerente estabeleça uma rotina de trabalho, para que cada funcionário saiba o que dele se espera, além de, assim, ter parâmetros para avaliar o rendimento de cada um . 

Enfim, são 20 mil condomínios em MT e quase 400 mil no País e não param de lançar vendas de moradias 80% em condomínios . Salarimenfe , estes dois gestores estão recebendo em média de R$ 5.000,00 a R$ 20.000,00.

Ambas as funções necessita   ter formação, seja curso técnico , ou uma pós graduação na área , no  caso em Mato Grosso , a rede de ensino técnico Ceteps oferece o curso de Técnico em gerenciamento condominial e síndico profissional , já naufrágio de Pós, a Faculdade Prime com polo em Cuiabá, oferece pós graduação em síndico profissional , ambos tem duração de 8 meses e o diplomas são  emitido com registro do MEC e pode o concluinte dar entrada no CRA - Conselho Regional da Administração. 

Acesso às instituições é na central de atendimento ao aluno - CAA (65)36277665 que funciona com telefone e Wats.
Sitevip Internet