Olhar Agro & Negócios

Sábado, 04 de dezembro de 2021

Notícias | Geral

​RECUPERAÇÃO

Comércio espera crescimento de 15% nas vendas no Dia das Crianças; veja perfil do consumidor

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Comércio espera crescimento de 15% nas vendas no Dia das Crianças;  veja perfil do consumidor
A Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL Cuiabá) realizou uma pesquisa, através do seu núcleo de inteligência de mercado, para entender o comportamento de compra dos consumidores da capital para o Dia das Crianças, comemorado no dia 12 de outubro. A expectativa da entidade é que o aumento seja de 15% com relação ao ano passado, uma vez que, esta é uma das melhores datas de vendas do calendário anual do varejo.
 
Leia mais:
Mato Grosso gera mais de 6 mil novos postos de trabalho em agosto de 2021
 
Foi realizada uma amostragem contendo 150 entrevistas com potenciais clientes em compra no período entre 14 e 24 de setembro, através de metodologia descritiva quantitativa in loco com equipe especializada de mercado; aplicação de amostragem por segmentos e princípio da saturação. O perfil de entrevistados foi dividido entre o público feminino (51,3%) e público masculino (48,7%). A Idade média dos respondentes foi de 41 anos, sendo a maioria 57,7%, casado com dois filhos. A escolaridade dos respondentes foi dividida em 70,8% Ensino Médio, 17,7% Ensino Superior, 8,8% Ensino Fundamental e 2,7% Pós-graduação. A renda média dos respondentes foi de R$ 2.598,20.
 
Os presentes mais procurados, segundo o diagnóstico, são: Brinquedos 50%, Vestuário e acessórios (moda) 31,7%, Calçados 4,4%, Eletrônicos 3,2%, Perfumes 2,5%, Alimentos 2,5%, Telefonia/Smartphone 2,5%, Artigos esportivos 1,3%, Livros/Livraria 0,6% e Outros 1,3%.
 
Para as opções de brinquedos citadas na pesquisa, os entrevistados responderam que compraram ou irão comprar: Boneca 33,3%, Carrinho 32,5%, Jogos educativos 10,3%, Bola 7,1%, Avião 4,8%, Boneco 3,2%, Quebra-cabeça 3,2%, Bicicleta 2,4% e Outros 3,2%.
 
Com relação ao local de compras, 39,2% dos entrevistados disseram que irão comprar nas lojas localizadas no centro da cidade (predominado pela geração BB 57 a 77 anos), 19,6% nos shoppings centers (Geração Z 18 a 26 anos), 15% nas lojas próximas do bairro onde mora (Geração X 42 a 56 anos), 6,5% internet (Geração X 42 a 56 anos) e 19,6% em outros. Sobre o que desperta o interesse na compra, 59,5% disseram ser o desejo da criança.
 
A pesquisa apurou também a quantidade de presentes que cada entrevistado pretende dar e o resultado foi em média de dois itens. Quem pretende presentear, o resultado da pesquisa foi 34% filho, 24,8% o neto, 20,9% o sobrinho, 7,2% afilhado, 3,9% enteado (a) e 9,2% outras pessoas.
 
Com o hábito de todo brasileiro, 79,7% dos respondentes disseram que ainda não começaram a pesquisar o que vão comprar, enquanto que 18,2% já começou e 2% já comprou. Outro levantamento foi a respeito do tempo que se programa para começar a pesquisar o presente. Na véspera ou no dia 50% dos entrevistados e 25,3% até 7 dias antes.
 
Os cuiabanos revelaram ainda onde costumam fazer as pesquisas antes de comprar. 62,6% Indo pessoalmente na loja, 15% Redes sociais, 11,6% Site de busca, 9,5% Comparador de preços e 1,4% disseram não fazer pesquisa.
 
Sobre os motivos considerados como tomadores de decisão na hora da compra, para 48,6% dos entrevistados é o preço, seguido de promoções 25,3%, atendimento 10,3%, facilidade na hora da compra 8,2% e facilidade de pagamento 7,5%.
 
Entre as faixas de valor de compras, 60,3% dos entrevistados disseram que pretendem gastar igual ao ano passado e 20,5% pretendem gastar mais. O valor médio de gasto para este ano será de R$ 188,10.
 
Outro dado muito importante apurado no levantamento foi a forma de pagamento para essas compras. 65,8% preferem pagar à vista. Para 50,3% o pagamento será em dinheiro, 32,9% Cartão de crédito, 12,10% Cartão de débito e 4,6% utilizarão outros meios.
 
“O comércio tem apresentado números positivos nas principais datas comemorativas de 2021 e não será diferente durante o período do dia das crianças. Em um ranking com os períodos de vendas mais propícios para o varejo, o dia das crianças historicamente tem ficado na maioria das vezes em terceiro, perdendo apenas para natal e dia das mães. Através dos nossos estudos estamos estimando um crescimento médio próximo a 15% quando comparado com o mesmo período do ano passado, ou seja, a estimativa é fecharmos igual ou até mesmo superior que 2019”, avaliou o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet