Olhar Agro & Negócios

Segunda-feira, 27 de maio de 2024

Notícias | Agronegócio

MEDIDA PREJUDICIAL

Equipe de transição avalia revogar resolução que manteve em 10% o percentual de biodiesel misturado ao óleo diesel

Foto: Reprodução

Equipe de transição avalia revogar resolução que manteve em 10% o percentual de biodiesel misturado ao óleo diesel
O senador Carlos Fávaro (PSD) afirmou que a equipe do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), vai rever a decisão do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que manteve em 10% o percentual de biodiesel misturado ao óleo diesel. O parlamentar, coordenador-geral da Frente Parlamentar Mista do Biodiesel (FPBio), participou nesta terça-feira (22) de um evento do setor em Brasília.


Leia também:
Mauro retoma comando do Paiaguás em meio a 'rebeldia' nas estradas e críticas à proposta de confisco por crime ambiental

“Com relação à decisão do CNPE, que manteve até março do ano que vem o percentual de mistura do biodiesel, ela vai ser confirmada com um decreto. Na equipe de transição, temos um grupo atuando justamente para revogar todo o tipo de decisão tomada que contrarie aquilo que o novo governo defende”, afirmou o senador, que coordena o Grupo Técnico da Agricultura na equipe de transição do governo Lula.

Fávaro lembrou que o biodiesel foi criado por Lula e que, ao longo dos últimos quatro anos, o setor foi alvo de um desmonte por parte da atual gestão. “Não vamos deixar isso acontecer. O presidente Lula vai revitalizar o setor do biocombustível e vamos precisar do apoio das entidades, dos pesquisadores, para termos uma excelente interlocução”.

O senador ressaltou que o biodiesel atende a todos os pilares definidos por Lula para a retomada do crescimento da economia, com geração de empregos e proteção ao meio ambiente. “Tenho convicção de que não há nada mais ecológico que o combustível verde, uma energia renovável, parte de uma cadeia sustentável. Além disso, tem também o aspecto social, da geração de empregos”.

Em setembro de 2021, o CNPE decidiu pela redução da mistura do biodiesel ao óleo diesel, de 13% para 10%. O mesmo percentual foi mantido ao longo de 2022 e, nesta semana, o conselho definiu pela manutenção do percentual até março do ano que vem, contrariando uma resolução de 2018, que previa a adição de 1% de biodiesel por ano, chegando a 15% em 2023.

Dados do Centro de Estudos em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea-USP) apontam que a produção do biodiesel gerou quase 20 mil empregos diretos no Brasil apenas no ano passado. Para cada R$ 1 a mais de produção da atividade de fabricação de biodiesel, 33 empregos são acrescentados na economia como um todo (Com Assessoria).
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet