Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Notícias / Agronegócio

Milho: cenário favorável já causa escassez de sementes

Especial para o Agro Olhar - Thalita Araújo

30 Ago 2012 - 12:01

Foto: Reprodução

Milho: cenário favorável já causa escassez de sementes
O ótimo cenário no cultivo de milho em Mato Grosso já deixa um alerta para a próxima safra: a escassez de sementes para o plantio. Na região de Campo Verde (130 km de Cuiabá), a falta do produto já é sentida.

O consultor de vendas Marco Antônio Zain Scarton observa a grande procura pelo produto. Ele atende a cerca de 70 mil hectares de lavouras no município e proximidades, comercializando sementes, defensivos e fertilizantes.

“A semente do milho já começou a ser vendida com o preço 10% mais alto que no ano passado. Com a alta procura e a escassez, o preço vem sofrendo vários reajustes”, afirmou o consultor ao Agro Olhar.

O custo médio da saca de milho para plantio está na faixa dos 350 reais, preço que sofre alterações de acordo com a variedade comercializada.

O plantio de milho só começa após a colheita da soja, no início do próximo ano. No entanto, em torno de 80% das lavouras atendidas por Scarton já adquiriram os insumos necessários.

Os defensivos utilizados na lavoura não tiveram muita oscilação de preço, revela o consultor. Porém, os fertilizantes registram uma alta de preço na casa dos 15%.

MT tem safra recorde de milho e "encosta" no maior produtor

Mato Grosso aumenta em 17% o abate de bovinos em 2012


Cenário favorável

A crise produtiva nas lavouras dos Estados Unidos, propiciada pelo período de maior seca dos últimos tempos no país, tem permitido ao Brasil destacar-se como o mais importante produtor de grãos desta temporada. As lavouras de soja e milho no país foram beneficamente afetadas pela queda produtiva americana, conquistando mais mercado e preços bastante elevados.

Safra recorde

Mato Grosso chega ao fim da colheita de milho neste mês de agosto com uma produção de 15,6 milhões de toneladas, a segunda maior produção do país. Do total, 88% vai para fora do país. O restante deverá ser totalmente absorvido pelo consumo interno, segundo dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet