Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 13 de abril de 2021

Notícias / Pecuária

PECUÁRIA DE CORTE

Preço de milho em baixa e arroba do boi em alta favorece confinamento em MT

De Sinop - Alexandre Alves

17 Abr 2013 - 11:26

Foto: Ilustração

Preço de milho em baixa e arroba do boi em alta favorece confinamento em MT
O momento é positivo para quem tem confinamento de gado na região médio-norte de Mato Grosso, devido à baixa no preço do milho – matriz alimentar na engorda de gado confinado – e o aumento do preço da arroba do boi gordo no mercado futuro. Este é o cenário exposto no último boletim da bovinocultura elaborado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Evento detalha confinamento a pecuaristas do Nortão do Estado

Conforme o Imea, comprar milho no município de Nova Mutum (250 km de Cuiabá), por exemplo, está melhor para o confinador da região. “Para se ter uma ideia, a tonelada do cereal no mês de março custava R$ 312,58, em abril as cotações do milho disponível estão em R$ 292,50/t, ou seja, 6,42% de desvalorização”, relata o boletim.

Ao mesmo tempo em que o custo para alimentar os bovinos cai, os técnicos do instituto visualizam boa oportunidade de lucro para os confinadores com o aumento no preço da carne. “Na contramão do milho, a arroba do boi gordo apresenta uma valorização de 1,46% na comparação de abril com março e 2,25% na comparação com janeiro”.

Pecuária intensiva é tema de debate que vai discutir perspectivas do setor de confinamento

Com isso, o confinador da região precisa, atualmente, de 3,38 arrobas para comprar uma tonelada de milho, “melhor que as 3,67 arrobas necessárias em março e bem melhor que o necessário há um ano”, lembra o boletim do boi.

Contudo, o bom momento desenhado no papel precisa ser mais bem analisado por quem pratica o confino. “O sentimento de euforia por preços elevados do boi no mercado físico, tendência de queda no milho e uma arroba no mercado futuro, em São Paulo, ao redor de R$ 101, devem ser olhados com cautela pelo confinador”, pontua o boletim do boi.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet