Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 14 de abril de 2021

Notícias / Pecuária

mercado

Carne de frango: 10 principais clientes do Brasil no 1º trimestre

O incremento de 2,2% na receita cambial das exportações de carne de frango do primeiro trimestre de 2013 deve-se, essencialmente, aos dois principais importadores do Brasil - Arábia Saudita e Japão. As aquisições de ambos aumentaram significativamente no período, o que, combinado à valorização do produto, permitiu que a receita cambial por eles gerada aumentasse 35% no trimestre.

Avisite

30 Abr 2013 - 09:36

Foto: Avisite

Carne de frango: 10 principais clientes do Brasil no 1º trimestre
O incremento de 2,2% na receita cambial das exportações de carne de frango do primeiro trimestre de 2013 deve-se, essencialmente, aos dois principais importadores do Brasil - Arábia Saudita e Japão. As aquisições de ambos aumentaram significativamente no período, o que, combinado à valorização do produto, permitiu que a receita cambial por eles gerada aumentasse 35% no trimestre.

Aliás, entre os 10 principais adquirentes do produto brasileiro, foram os únicos a registrar aumento no volume adquirido. Com isso, neutralizaram quedas de receita de relativa expressão – por exemplo, de quase 9% da Venezuela, de cerca de 14% da Holanda e de mais de 35% de Hong Kong.

Neste caso, a queda é parcialmente justificável e se acentua à medida em que a China (que recebe reexportações de Hong Kong) passa a adquirir mais produto diretamente do Brasil. Mas o saldo somado dos dois importadores no trimestre inicial do ano é negativo, apresentando queda de 25% no volume e de 20% na receita cambial. E isso nada tem a ver com o surto de Influenza Aviária ora enfrentado pela China.

O bom resultado de Arábia Saudita e Japão em relação aos outros oito principais importadores ou, mesmo, aos demais importadores (cujas compras recuaram perto de 18% fazendo com que a receita cambial recuasse mais de 8%), elevou a participação dos dois países na receita cambial da carne de frango. No trimestre, a participação da Arábia Saudita subiu de 13,8% para 19,4% (ou seja, quase um quinto da receita cambial total do frango), enquanto a do Japão apresentou elevação de 11,2% para 13,8%.

Também em consequência disso e ainda que os outros oito importadores da relação tenham mantido ou reduzido sua participação, os 10 primeiros importadores tiveram sua participação elevada de 64,5% para 68,3%. Com isso, os cerca de 130-140 importadores restantes, que no ano passado responderam por 35,5% da receita cambial total da carne de frango, neste ano responderam por menos de um terço.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet