Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Notícias / Agronegócio

Melhora na alimentação aumenta produção de leite

Da Redação - Vanessa Alves

30 Ago 2012 - 17:08

Foto: Reprodução

Melhora na alimentação aumenta produção de leite
A produção de leite no Estado vem melhorando muito nos últimos anos, passando de 250 para 400 litros diários. Isso está ocorrendo devido à melhora da alimentação do gado. Essas expectativas estão ocorrendo em um Sitio localizado na comunidade de Bugres, perto da cidade de Figueirópolis D’Oeste (393 km de Cuiabá) de propriedade de Dejair Aparecido Garcia e família.

Técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) tivera visitando a propriedade para avaliar a produção leiteira e notaram as mudanças positivas. O sitio é uma Unidade Didática de Sustentação Econômica (UDSE), implantada pela Empaer através do programa do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), que tem o objetivo de transformar em atividade econômica rentável para a família rural.

Produtoras de algodão reintegram jovens em condições de trabalho escravo
Produtores optam por novo segmento no campo e vêm ganhando espaço em MT

De acordo com os técnicos, o aumento na produção do leite são as pastagens utilizadas para alimentar o gado. Na propriedade tem três tipos de capim: a Mombaca, Tifton e Braquiaria CV Marandú no sistema de piquetes. Também outras técnicas usadas que vem dando resultado é a separação de vacas por categoria e por produção ara cada piquete: primiparas (primeira cria), vacas de 12 a 14 litros de leite, vacas de 14 a 20 litros e as vacas acima de 20 litros, as mojando (perto de parir) e as vacas de final de lactação. Os bezerros também são separados por idade.

O proprietário Dejair Garcia do sitio utiliza várias outras tecnologias, entre elas a programação de cio, com Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF) e a silagem de milho e sorgo.

“Como eu tenho uma área pequena, tento aproveitar, dentro das possibilidades, o máximo dela, mas sempre levando em conta a questão da preservação. Toda nossa Área de Preservação Permanente (APP) está devidamente legalizada com a outorga do uso da água e o Cadastro Ambiental Rural (CAR) junto à Sema”, explicou Dejair Garcia.

A produção feita no Sitio Santa Maria são vendidas a uma cooperativa de Araputanga (345 km de Cuiabá). “A alternativa do produtor é investir em produção. É com menos vacas, em uma área pequena, produzir mais leite”, ressaltou o técnico da Empaer, Agatangelo de Souza.

A inseminação no gado é uma das técnicas também utilizadas pela maioria do produtores da região de Figuierópolis D’Oeste, cerca de 70% usam essa forma.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet