Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 17 de junho de 2021

Notícias / Ecologia

menos agrotóxico

Feromônios: aliados no controle biológico de pragas agrícolas

Utilizar os feromônios no controle biológico de pragas agrícolas é um método racional e sadio, avaliam cientistas da Embrapa que reproduzem, em laboratório, as condições observadas na natureza para compreender melhor o mecanismo comportamental dos insetos visando, assim, o desenvolvimento de novas metodologias a serem utilizadas no controle e manejo de insetos-praga.

Da Redação - Marcos Coutinho

27 Mai 2013 - 07:35

Foto: Rodrigo Maciel Meloni - OD

Feromônios: aliados no controle biológico de pragas agrícolas

Feromônios: aliados no controle biológico de pragas agrícolas

Utilizar os feromônios no controle biológico de pragas agrícolas é um método racional e sadio, avaliam cientistas da Embrapa que reproduzem, em laboratório, as condições observadas na natureza para compreender melhor o mecanismo comportamental dos insetos visando, assim, o desenvolvimento de novas metodologias a serem utilizadas no controle e manejo de insetos-praga.

Palestras para cotonicultores orientam controle de pragas

As pragas exóticas e seu impacto sobre a produção de alimentos, fibras e agroenergia

Pesquisas com pragas de grãos armazenados são premiadas em eventos científicos consecutivos

A ecologia química, segundo o site Portal do Agronegócio, se baseia no estudo de sinais químicos emitidos por insetos e plantas para se comunicar Alguns destes sinais químicos, como os feromônios, são liberados pelos insetos e transportados na atmosfera, sendo, por vezes essenciais na comunicação e interação entre os indivíduos da mesma espécie, com os próprios predadores ou inimigos naturais e as plantas.

Os feromônios emitidos e captados no meio ambiente por indivíduos da mesma espécie apresentam grande influência no comportamento destes animais na captura de alimentos e no processo reprodutivo, como dispositivo de atração sexual.

O trabalho de pesquisa desenvolvido na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia em parceria com outras unidades da Embrapa - Amazônia Ocidental, Arroz e Feijão e Clima Temperado - envolve o estudo de diferentes tipos de insetos-praga, dentre os quais podem ser citados: percevejos da soja e arroz, mariposas do milho, coleópteros de algodão e a broca do fruto do cupuaçu.

Segundo o pesquisador Miguel Borges, um dos coordenadores do curso de ecologia química, o controle biológico tem como premissa básica o investimento no uso de dispositivos naturais para o controle de insetos-praga de culturas agrícolas e, consequentemente, reduzir ao máximo o uso de defensivos químicos nas lavouras.

Leia mais sobre a pesquisa

O resultado desta pesquisa tem como proposta disponibilizar para a agricultura familiar e o agronegócio uma tecnologia limpa e impactante tanto do ponto de vista socioambiental como do econômico.

Neste contexto, os produtos de uso agrícola, derivados de feromônios têm se apresentado como fortes aliados da sustentabilidade na agricultura e têm um mercado crescente frente à economia mundial, com 30% do mercado de biopesticidas no mundo, atrás apenas dos inseticidas bacterianos e botânicos.

No Brasil, as tecnologias baseadas no uso de feromônios já resultaram em mais de 15 produtos registrados e outros em fase de registro. A aplicação dessas tecnologias está em expansão para o controle de insetos-praga de diversas culturas agrícolas, como o dendê, a maçã, a goiaba, a uva, a cana-de-açúcar dentre várias outras, no Brasil e no exterior. Informações do Portal do Agronegócio.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet