Olhar Agro & Negócios

Sábado, 19 de junho de 2021

Notícias / Tecnologia

setor agrícola

Multinacional investira R$ 140 mi para aumentar produção de defensivos agrícolas

Em todo o mundo, a Basf prevê investir €300 milhões anuais em expansão de capacidade na produção de defensivos para sustentar sua meta de crescimento. Até 2015, a divisão agrícola da múlti espera alcançar uma receita de €6 bilhões, 27% a mais que os €4,67 bilhões do ano passado.

Da Redação - Rodrigo Maciel Meloni

07 Jun 2013 - 16:15

Foto: Reprodução / Ilustração

Sede da Basf na Alemanha

Sede da Basf na Alemanha

Com o objetivo de aumentar a produção de defensivos agrícolas no País até 2014, a multinacional alemã Basf – que atua na área da agricultura e nutrição, químicos, produtos de performance, plásticos e petróleo e gás, pretende investir aproximadamente R$ 140 milhões no Brasil. A informação foi dada nesta quinta-feira pelo presidente mundial da divisão de Proteção de Cultivos da empresa, Markus Heldt, ao jornal Valor.

BASF está mais uma vez no ranking das Melhores Empresas Para Começar a Carreira

Basf apresenta tecnologias a produtores rurais

Os recursos serão usados na construção de duas novas plantas no complexo industrial da companhia em Guaratinguetá (SP), que devem entrar em operação em junho de 2014. A Basf pretende formular dois novos químicos, que serão usados no combate a ervas daninhas e doenças fúngicas para o mercado brasileiro de soja.

A Basf também está concluindo a ampliação da fábrica onde sintetiza o fungicida Boscalid, usado em culturas como canola, café, cereais, frutas e vegetais. Guaratinguetá é a plataforma global de produção do princípio ativo.

O executivo afirma que o mercado brasileiro de defensivos, que cresceu a taxas de dois dígitos nos últimos anos, deve manter o ritmo forte por um período ainda longo. O otimismo da Basf em relação ao segmento pode ser expresso em números. Além dos €300 milhões anuais em aumento de capacidade, a companhia aplicou cerca de €430 milhões na pesquisa e desenvolvimento de novos produtos em 2012.

"O negócio de químicos será o grande propulsor das vendas da Basf para o setor agrícola nos próximos anos", afirma Heldt.

Assim como suas principais rivais no segmento de defensivos - Bayer CropScience, Syngenta, DuPont e Dow AgroSciences -, a múlti alemã vem ampliando seus investimentos em biotecnologia, de olho no lucrativo mercado de sementes transgênicas. "Nossa estratégia de longo prazo visa a construir uma plataforma de soluções complementares, que inclui defensivos e transgênicos, assim como produtos biológicos", declara Heldt.

Investimentos

Em todo o mundo, a Basf prevê investir €300 milhões anuais em expansão de capacidade na produção de defensivos para sustentar sua meta de crescimento. Até 2015, a divisão agrícola da múlti espera alcançar uma receita de €6 bilhões, 27% a mais que os €4,67 bilhões do ano passado.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet