Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 01 de dezembro de 2021

Notícias / Geral

Agroindústria foi o tema central da Feira de Ciência e Tecnologia em Cáceres

Agência AMM

15 Out 2012 - 17:30

O gerente de Desenvolvimento Econômico da Associação Mato-grossense dos Municípios, Welito Lacerda, participou da Feira de Tecnologia e Inovação de Cáceres, onde proferiu a palestra sobre as agroindústrias em Mato Grosso. Welito mostrou o quadro da produção agropecuária e a realidade da renda das famílias nos municípios. Ele traçou um perfil sobre a realidade da renda e disse que 70% dos alimentos vêm da agricultura familiar. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento Agrário. Welito enfocou as pequenas unidades produtivas que fortalecem a economia, através da organização do setor produtivo da agricultura familiar, como a inclusão socioeconômica.

Na sua avaliação, com a falta de um perfil econômico que garanta a geração de emprego e renda, muitos municípios não conseguem o equilíbrio entre receitas e despesas, pois os gastos ultrapassam a arrecadação. Segundo ele, os municípios precisam buscar recursos para implementar seus projetos, seja por meio de programas do governo, emendas, financiamentos ou parcerias. Ele disse que os municípios muitas vezes também não têm condições de montar uma estrutura para a elaboração de projetos, sem os quais não há como ter acesso aos recursos.

Para auxiliar os municípios a AMM oferece os projetos, que são feitos de acordo com as exigências dos órgãos certificadores para que os gestores municipais possam então buscar os recursos financeiros para sua implantação. Welito ressaltou que os projetos repassados aos prefeitos seguem a legislação dos órgãos fiscalizadores.

As plantas elaboradas visam atender as normativas vigentes e um abate humanitário dos animais de acordo com as técnicas e métodos adequados e também atender aos procedimentos higiênico-sanitários em todo fluxograma de uma agroindústria de produtos de origem animal ou vegetal.

A consultora da Associação Mato-grossense dos Municípios, Luciene Catalá, explicou que para ter acesso aos projetos da AMM, a prefeitura deve solicitar um projeto de pequena agroindústria, de acordo com a necessidade e a vocação produtiva da agricultura familiar do município. Depois de pronto o projeto, é necessário buscar recursos para a sua viabilização.

Os principais instrumentos de crédito destinados ao produtor rural são o Pronaf e o FCO, que abrangem várias linhas de crédito, com diferentes limites, conforme as atividades. São disponibilizadas linhas de créditos específicas para a implantação de agroindústrias.

O Pronaf Agroindústria é destinado para o beneficiamento, processamento e a comercialização dos produtos. Quando é concedido para cooperativas e associações, ele permite investimentos de até R$ 40 mil por associado ou cooperado. Ela exemplificou que em uma cooperativa com vinte membros é possível financiar até R$ 800.000,00.

Para ter acesso aos recursos dos governos federal e estadual, é preciso que a prefeitura elabore um Plano de Trabalho, contendo o projeto a ser implantado, e demonstrando sua necessidade. Conforme Luciane, o plano deve ser então cadastrado no Portal de Convênios: SICONV ou SIGCON. O cadastramento também é feito pela AMM, de acordo com as normas dos convênios, garantindo o cumprimento de todas as exigências para que o plano seja aprovado e os recursos possam ser repassados à prefeitura.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui
Sitevip Internet