Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Notícias | Cotação

20,3 mi/t

Alta do dólar favorece mercado interno do milho em Mato Grosso; saca varia de R$ 14,10 a R$ 19,20

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Alta do dólar favorece mercado interno do milho em Mato Grosso; saca varia de R$ 14,10 a R$ 19,20
A saca de milho em Mato Grosso varia nesta segunda-feira de R$ 14,10 (Sorriso e Tangará da Serra) a R$ 19,20 (Alto Araguaia) em plena reta final de colheita. A alta do dólar nas duas últimas semanas favoreceram os preços internos. Até o dia 4 de agosto Mato Grosso havia colhido 87,82% de seus 3,306 milhões de hectares. As projeções apontam 20,330 milhões de toneladas a serem colhidas no estado.

Na sexta-feira (07) a saca de 60 quilos de milho em Sorriso estava cotada em R$ 14,10 e em Alto Araguaia R$ 19. No dia 3 de agosto a variação no estado estava entre R$ 13,60 em Ipiranga do Norte e R$ 18,60 em alto Araguaia.

Leia mais:
Balança comercial de Mato Grosso registra queda de 20,6% em 2015
Mato Grosso possui capacidade para produzir 1 mi/ha trigo sequeiro

O milho deverá movimentar em Mato Grosso R$ 4,87 bilhões, conforme o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) em seu boletim semanal divulgado na semana passada. O resultado deverá ser impulsionado pelo produção que voltou a subir, chegando a 20 milhões de toneladas, e pelo aumento dos preços no mercado interno.

“O dólar valorizado frente ao real aumenta a competividade do cereal brasileiro frente ao milho produzido nos EUA, e consequentemente traz sustentação para os preços internos. E isso pode ser observado nas exportações norte-americanas de milho, que estão desaceleradas se comparadas às do mesmo período do ano passado, demonstrando a preferência dos importadores mundiais pelo milho de fora dos EUA. E nos últimos dias, com a revisão para baixo da meta fiscal brasileira, o dólar voltou a ser cotado na casa dos R$ 3,30/US$, dando uma maior sustentação para os preços internos. Com isso, o câmbio é a variável que "mexe” com a cabeça do produtor, já que de um lado oferece sustentação para as cotações internas, e do outro lado pressiona as margens e os custos da próxima safra”, destacou o Imea em seu Boletim Semanal do Milho, divulgado no dia 3 de agosto.

Nesta segunda-feira (10) o dólar operava, por volta das 10h38 (horário de Mato Grosso), em R$ 3,481.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet