Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Notícias / Energia

Aneel eleva em 83% valor da bandeira vermelha diante crise energética

Da Redação - Viviane Petroli

06 Fev 2015 - 15:22

Foto: Assessoria Aneel

Aneel eleva em 83% valor da bandeira vermelha diante crise energética
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou "preliminarmente" alta de 83% no valor da bandeira tarifária vermelha. O aumento, que será debatido em Audiência Pública, será de R$ 3 para R$ 5,50 a cada 100 kilowatt-hora (kWh). Caso aprovado o reajuste o novo valor entrará em vigor em 1º de março. O bolso do mato-grossense está pesando com a bandeira tarifária vermelha desde janeiro e deverá pesar ainda mais a partir de 8 de abril quando será anunciado o reajuste da tarifa cobrada pela Cemat.

De acordo com a Aneel, o aperfeiçoamento do sistema de bandeiras tarifária foi colocada nesta sexta-feira (06) em Audiência Pública. A Agência propõe reajustar os valores da bandeira tarifária vermelha de R$ 3 para R$ 5,50 e da bandeira amarela de R$ 1,50 para R$ 2,50 por 100 quilowatts-hora (kWh).

Leia mais:
Horário de verão pode ser estendido para março; Previsão em Mato Grosso é economia de 0,9% no consumo
Mato Grosso terá bandeira tarifária vermelha na conta de energia

Os consumidores podem encaminhar contribuições entre os dias 9 e 20 de fevereiro pelo e-mail ap006_2015@aneel.gov.br ou por meio de correspondência para ANEEL – SGAN Quadra 603 – Módulo I Térreo/Protocolo Geral, CEP 70.830-110, Brasília–DF.

As bandeiras tarifárias (vermelha, amarela e verde) entraram em vigor no dia 1º de janeiro. As bandeiras são um indicativo do custo de geração de energia elétrica no Brasil, principalmente por parte das termelétricas.

A Aneel ressalta que as bandeiras tarifárias não se aplicam para aos Estados do Amazonas, Amapá e Roraima, visto eles não estarem plenamente conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN)

Confira o significado e atuais valores de cada bandeira, conforme a Aneel:

Bandeira verde: condições favoráveis de geração de energia. A tarifa não sofre nenhum acréscimo;
Bandeira amarela: condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos;
Bandeira vermelha: condições mais custosas de geração. A tarifa sobre acréscimo de R$ 3,00 para cada 100 kWh consumidos.

Reajuste anual

A Aneel já começou a avaliar os reajustes anuais da tarifa de energia elétrica concedidos para as concessionárias de energia elétrica. Em Mato Grosso o novo valor deverá ser anunciado entre os dias 1º e 7 de abril. A tarifa do ano vigente entra em vigor no caso de Mato Grosso no dia 8 de abril. Em 2014 o reajuste foi de 11,16% concedido pela Agência para a Cemat.

Até o dia 07 de abril a tarifa residencial em Mato Grosso é de R$ 0,38107 kWh.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Gilberto
    10 Mar 2015 às 20:12

    Só não entendo por qual motivo nos aqui do Tocantins devemos pagar por tipo de bandeira ja que no estado temos mais de 5 usinas de energia elétrica e ainda assim pagamos a energia mais cara do Brasil.

  • Alex
    09 Fev 2015 às 11:02

    Agora que vai disparar a inflaçao pois energia, agua e combustiveis sao insumos básicos para a produçao. alimentos serão reajustados estamos a passos largos de se tornar economicamente uma argentina. roubo na petrobras nao é motivo para impeachment e´para expulsao do pais crime de lesa patria. Ela sabia de tudo desde o Governo lula falta provar..

  • revoltado
    08 Fev 2015 às 18:49

    sempre culpa o atrazo da chuva,tudo isso e para cobrir o rombo que os politicos corruptos deixaram.

  • Gustavo
    06 Fev 2015 às 19:56

    Em se tratando de BRASIL, essa Bandeira vai ser sempre vermeha "PT". - Roubo Garantido.

  • silva
    06 Fev 2015 às 16:48

    Cobram do jeito que querem, aumentam do jeito que querem aumentar, e não tem nem um orgão que defenda o consumidor, isto está pior que uma ditadura, a energia tinha que aumentar de acordo com a inflação, como faz com o aumento da aposentadoria, ja cobram nas aliquotas nas contas de luz um exagero pois marcam 25% e cobram 35 % e agora aumentam este absurdo na conta da luz, será que não tem ninguem pra dizer para estes ladrões que não podem aumentar tanto assim? Outra coisa, que economia que da o horario de verão se permanece tudo a mesma coisa as firmas trabalham 24 horas, as residencias usam a energia 24 horas e onde está a tal economia? Só porque adianta o relogio 1 hora ja da a tal economia? Então a economia esta na energia ou no relogio de luz? Cambada de ladrões, o povo tinha que criar vergonha na cara e não eleger ninguem, mas como o povo tambem não presta os ladrões deitam e rolam!

  • unhudo
    06 Fev 2015 às 16:14

    83% de aumento na energia elétrica? A inflação estourou, sendo a maior nos últimos 12 anos? Os combustíveis subiram de preço? vota na dilma, vota, bando de ignorantes aloprados!

Sitevip Internet