Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Notícias / Agronegócio

Atrás de São Paulo, renda no campo em Mato Grosso é a 2ª maior e volta a crescer

Da Redação - Viviane Petroli

18 Nov 2014 - 12:04

Foto: Reprodução/Internet

Atrás de São Paulo, renda no campo em Mato Grosso é a 2ª maior e volta a crescer
A renda no campo em Mato Grosso voltou a crescer em 2014. Se o ano tivesse terminado em outubro o estado teria ganhado de R$ 56,147 bilhões da porteira para dentro, um aumento de 0,79 pontos percentuais em relação as projeções de setembro de R$ 55,704 bilhões em ganhos obtidos durante o ano. Apesar do incremento, Mato Grosso segue atrás de São Paulo que pode registrar R$ 63,876 bilhões.

Tanto a agricultura quanto a pecuária apresentaram ganhos na renda da porteira para dentro no comparativo com as estimativas divulgadas em setembro do Valor Bruto da Produção (VBP), pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Ao se comparar às perspectivas em outubro do ano passado constata-se uma alta de 3,91% frente aos R$ 54, 014 bilhões da época.

De acordo com o Ministério, a agricultura poderá ter ganhos de R$ 45,143 bilhões, montante este que supera os R$ 44,762 bilhões estimados em setembro deste ano e os R$ 41,975 bilhões projetados em outubro do ano passado. Já a pecuária R$ 11,003 bilhões, superando os R$ 10,942 bilhões de setembro e os R$ 12,039 bilhões de 2013.

Leia mais
Agronegócio terá R$ 260 mi de impacto com alta do diesel, aponta estudo
“O Brasil está exportando fábricas e empregos, além da soja em grão”, declara o presidente da Abiove

Ao se comparar com o mês de setembro apenas o milho apresenta ainda recuo de R$ 7,991 bilhões para R$ 7,944 bilhões. O VBP da soja aumentou de R$ 24,250 bilhões para R$ 24,386 bilhões, enquanto do algodão de R$ 10,247 bilhões para R$ 10,305 bilhões.

No caso da bovinocultura o acréscimo foi de R$ 8,160 bilhões estimados em setembro para R$ 8,206 bilhões em outubro. Na suinocultura de R$ 457,7 milhões para R$ 460,3 milhões e na avicultura de R$ 1,672 bilhão para R$ 1,681 bilhão.

O principal motivo para o desempenho positivo é a valorização dos preços de tais commodities, exceto no algodão e soja que é devido à produção.

2013

Em relação às projeções em outubro de 2013, o VBP da soja subiu de R$ 22,099 bilhões para R$ 24,386 bilhões, em especial pelo aumento da produção. Pelo mesmo motivo na cultura do algodão saltou de R$ 7,816 bilhões para R$ 10,305 bilhões. Já no milho, devido redução na produção e preços baixos, caiu de R$ 9,269 bilhões para R$ 7,944 bilhões.

A bovinocultura apresentou retração de R$ 8,793 bilhões para R4 8,206 bilhões com a diminuição de animais destinados para o abate. A suinocultura, que enfrenta problemas há mais de quatro anos, caiu de R$ 565,9 milhões para R$ 460,3 milhões a possibilidade de ganhos da porteira para dentro em 2014. Na produção de frangos de R$ 2,079 bilhões para R$ 1,681 bilhão.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • jair gomes de souza
    18 Nov 2014 às 16:53

    EU GOSTARIA DE SABER MAIS SOBRE ESTES ASSUNTOS,POR QUE ATRÁS DE S.PAULO EM QUE? SÃO PAULO,PELO QUE CONHEÇO SÓ TEM USINAS CANAVIEIRAS E LARANJAIS QUE NÃO ESTÃO DANDO NADA POR CAUSA DAS SECAS QUE ALI REGISTRAM.O ESTADO DE SÃO PAULO SÓ TEM INDÚSTRIAS,PRODUZIR QUE É BOM,NADA! SÓ TEM SÍTIOS,FAZENDA QUE TEM MILHARES DE CABEÇAS DE GADO E LAVOURAS QUE SOMEM DE VISTA TAMBÉM NADA,ASSIM É MATO GROSSO,VAMOS FAZER ESTAS CONTAS DIREITO!

Sitevip Internet