Olhar Agro & Negócios

Domingo, 14 de julho de 2024

Notícias | Logística

APÓS DUPLICAÇÃO

BR-163 terá nove praças de pedágio entre Sinop e a divisa com MS

Consta do estudo de exploração da rodovia, que Olhar Direto teve acesso, a instalação de nove praças para cobrança de pedágios em solo mato-grossense – cerca de uma a cada 100 quilômetros. Os valores do pedágio só serão definidos no leilão e é o principal critério para definir quem vai explorar a 163 comercialmente.

Foto: Reprodução arte ANTT

BR-163 terá nove praças de pedágio entre Sinop e a divisa com MS

BR-163 terá nove praças de pedágio entre Sinop e a divisa com MS

A concessão da BR-163 à iniciativa privada, que deverá duplicá-la entre a divisa de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul até o entroncamento com a MT-220, em Sinop, deverá ocorrer ainda este ano, segundo planejamento do Ministério dos Transportes.


A rodovia federal que ‘corta’ Mato Grosso de Sul a Norte está inclusa no Programa de Investimento em Logística (PIL), que prevê duplicação de 850 quilômetros. Destes, cerca de 400 estão sob orçamento do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e, o restante, deverá ser custeado pela concessionária que vencer o leilão. O prazo para duplicação será de quatro anos.

Consta do estudo de exploração da rodovia, que Olhar Direto teve acesso, a instalação de nove praças para cobrança de pedágios em solo mato-grossense – cerca de uma a cada 100 quilômetros. Os valores do pedágio só serão definidos no leilão e é o principal critério para definir quem vai explorar a 163 comercialmente.

‘Nos respiramos Mato Grosso’, diz diretor geral do Dnit sobre logística
Ministra reconhece que agronegócio de Mato Grosso é ‘limitado’ pela logística

O estudo da Agência Nacional de Transportes (ANTT) indica praças de pedágio no km 38, em Itiquira; km 138, em Rondonópolis; km 237, em Santo Antônio de Leverger; km 300, em Cuiabá; km 402, em Jangada; km 515, em Diamantino; km 582, em Nova Mutum; km 667, em Lucas do Rio Verde, e km 772, em Sorriso.

Também consta do projeto a instalação de seis balanças fixas, mas os locais ainda não foram definidos, além de 499 câmeras (uma a cada dois quilômetros e quatro por passarela), 12 radares fixos, 82 equipamentos para sensoriamento de tráfego, entre outros.

A concessionária poderá começar a cobrar pedágio depois de concluídos 10% da obra. A pista será duplicada até o entroncamento com a MT-220 (que dá acesso a Juara), cerca de 20 quilômetros de Sinop no sentido Norte.

O estudo da ANTT informa ainda que, pela cobrança da tarifa, a concessionária deverá manter a disposição dos usuários da rodovia pelo menos 13 ambulâncias do tipo “C”, cinco ambulâncias tipo “D”, 18 caminhões guincho leves, oito guinchos pesados, 19 caminhonetes de inspeção de trânsito, cinco caminhões pipa para combate a eventuais incêndios e cinco caminhões para transporte de animais.

As equipes operacionais, no total de 18 bases, deverão ter equipamentos necessários para desobstrução e limpeza de pista tais como: mini pá carregadora, bobcat, entre outros.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet