Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 02 de julho de 2020

Notícias / Agricultura

Ceasa de Mato Grosso irá reduzir gastos com aquisição de hortifrutis de outros Estados

Da Redação - Viviane Petroli

10 Fev 2015 - 16:29

Foto: Reprodução site Ceasa-MT

Ceasa de Mato Grosso irá reduzir gastos com aquisição de hortifrutis de outros Estados
Mato Grosso gasta hoje aproximadamente R$ 1 bilhão por ano com aquisição de hortifrutigranjeiros de outros Estados. A implantação da Central de Abastecimento do Estado de Mato Grosso S.A. (Ceasa-MT) no Estado além de minimizar tais custos, além de possibilitar a comercialização de produtos da Agricultura Familiar mato-grossense para Estados da Região Norte do Brasil. O projeto de quase 30 anos deverá ser inaugurado em três anos. Terreno onde o Ceasa-MT será construído está localizado na BR-163/364 na saída de Cuiabá para Rondonópolis.

O projeto do Ceasa-MT foi criado em 1986 e no ano seguinte um diagnóstico foi realizado apontando as deficiências e necessidades para se atender ao pequeno produtor mato-grossense. “A única diferença daquela época para hoje é que agora temos linhas de crédito”, comenta o presidente do Ceasa-MT, Baltazar Ulrich.

Segundo Ulrich, buscou-se nos Ceasas existentes no Brasil e até mesmo no exterior (Argentina, Chile, Uruguai, Itália e Grécia). “Queremos fazer um Ceasa logístico que abasteça a região Norte do país com produtos nossos. O modelo de administração adotado para o de Mato Grosso é concessão. A empresa vencedora já doou ao Estado uma área de 100 hectares e neste espaço esta empresa terá de construir 140 mil metros quadrados de área coberta, investindo cerca de R$ 150 milhões. O governo não terá de desembolsar nada”, explica.

Leia mais:
Contrato de concessão do Ceasa-MT é assinado; Operação deve iniciar em 2017
Sistema de Agricultura Familiar será criado envolvendo Intermat e Empaer

A concessão do Ceasa-MT é de 30 anos, podendo ser prorrogada por mais 15 anos. A vencedora do certame para administrar a Central de Abastecimento foi à empresa Ambiental Engenharia S.A.. O presidente do Ceasa-MT pontua que a empresa que detém a concessão deverá repassar 20% dos aluguéis dos espaços permissionário para a Central realizar a manutenção do local.

“A partir de abril iremos iniciar um trabalho com a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) com o objetivo de capacitar e preparar o pequeno produtor para quando a Central ficar pronta”, diz Ulrich.

Projeto italiano

O projeto da Central é italiano e será utilizada tecnologia e sistema mecanizado para evitar perdas de produtos. Conforme o presidente do Ceasa-MT, hoje, se perde cerca de 35% dos produtos dentro de um Ceasa e a projeção para o de Mato Grosso é reduzir em 10% tal percentual.

A Central de Abastecimento do Estado de Mato Grosso S.A. estará distribuída em um pavilhão dos Centros de Distribuição, Grande Atacado, Pavilhão de Atípicos, Pavilhão do Banco de Caixas, Pavilhão do Mercado Livre do Produtor, Pavilhão do Mini Atacado, Pavilhão do Mercado das Flores e Pavilhão das Câmaras Climatizadas. “No pavilhão destinado ao pequeno produtor haverão 800 espaços permissionários que serão administrados pelo próprio Ceasa, ou seja, a empresa vencedora da concessão não irá administrar este pavilhão”.

O Ceasa-MT deverá gerar 3,5 mil empregos diretos e 8 mil indiretos. As projeções são de 40 mil pessoas circulando no local diariamente. “Queremos dotar o Estado de um Ceasa moderno e sem custo para o governo de Mato Grosso. Será uma Central informatizada de modo que o comprador saiba o que está sendo ofertado e o preço”, diz Ulrich.

A Central terá ainda um estacionamento privado com capacidade para 5 mil caminhões, podendo ser usado como ponto de descanso por motoristas de outros setores do transporte de cargas.

O projeto pode ser conhecido através dosite do Ceasa-MT.

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • ANDRÉ APPOLARI
    25 Out 2019 às 18:57

    esta local de 100 hectares está disponivel ?

  • Fernanda
    05 Out 2015 às 10:57

    Perseverança ousadia coragem trabalho e Fé... Vamos a luta Baltazar...

  • Jonathan contri amorim
    25 Set 2015 às 11:49

    Boa tarde sou Jonathan moro em são José do rio preto esto a procura de trabalha com caminhão tenho registro categoria A/E tenho pocibilidades de viajem ...se alguen sabe de algum serviso entra em contato 17 992189421 claro 17 981837954 tem

  • João pedro Harzig
    09 Ago 2015 às 11:50

    O problema deste estado é exatamente o analfabetismo em todos os sentidos. Ninguém leva mais a sério os projetos. A educação é ridícula, a segurança é mais ridícula, as estradas são ridículas e assassinas. Nada funciona direito.

  • Hector Mardasc.
    11 Fev 2015 às 10:33

    Saida de Cuiabá,pra onde???! Só fiquei nessa dúvida.

  • Andre Silva
    11 Fev 2015 às 09:20

    CENTRAL DI ABASTECIMENTO É DE MORRER DE RIR.......................... KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.............. IMAGINA A QUALIDADE DO PROJETO E A QUALIDADE NA FISCALIZACAO DA EXECUCAO DO PROJETO.................. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK......... DEIXA EU RIR MAIS UM POUQUINHO.....................KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • josé roberto ferraz
    11 Fev 2015 às 08:48

    Estimado Baltazar, acredito ser interessante dar uma visitada no CEASA de Sorocaba-SP onde não existe uma pré qualificação para o pequeno produtor utilizar-se da área interna destinada a ele para comercializar seus produtos e sim, basta a inscrição estadual de produtor rural, para que ele entre e comercialize seus produtos quando tiver, em determinadas épocas do ano. Isto democratizará a comercialização e fará com que o produtor se ajuste através da EMPAER a ter produção o ano inteiro e de quais produtos.

  • Portugues
    11 Fev 2015 às 08:36

    O projeto é tão bom, mas tão bom, que já começa pecando no português. Central "di" abastecimento" não dá!!! Zero pra ele. ri de mais

  • Angelo
    11 Fev 2015 às 08:33

    Como tem analfabeto nesse mundão "di Deus" ...

  • bnenedito costa
    10 Fev 2015 às 20:25

    Falar é fácil, só acredito depois de pronto e funcionando.

Sitevip Internet