Olhar Agro & Negócios

Domingo, 14 de julho de 2024

Notícias | Logística

R$ 2 até R$ 3,60

Conheça o valor que Odebrecht cobrará em cada praça de pedágio na BR-163

Olhar Direto teve acesso aos preços definidos para cada praça de pedágio – serão nove ao longo de 850 quilômetros entre a divisa de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul até o município de Sinop. Os valores giram entre R$ 2, na praça de pedágio de Nova Mutum, e R$ 3,60 entre Sorriso e Sinop.

Foto: Ilustração

A concessionária poderá começar a cobrar pedágio depois de concluídos 10% da obra

A concessionária poderá começar a cobrar pedágio depois de concluídos 10% da obra

A Odebrecht Transport S/A venceu o leilão de concessão para exploração comercial da BR-163 em Mato Grosso com uma proposta de tarifa de pedágio de R$ 0,02638 por quilômetro rodado – o que dá média de R$ 2,63 a cada 100 km. O deságio – diferença do valor teto estabelecido no edital (R$ 5,50) e o valor oferecido pela empresa - ficou em 52,03%.


Olhar Direto teve acesso aos preços definidos para cada praça de pedágio – serão nove ao longo de 850 quilômetros entre a divisa de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul até o município de Sinop. Os valores giram entre R$ 2, na praça de pedágio de Nova Mutum, e R$ 3,60 entre Sorriso e Sinop.

Os valores não são iguais devido às distâncias entre os pedágios não serem exatas – algumas com menos de 100 km e outras com mais (veja os preços de cada praça no final do texto).

A concessionária poderá começar a cobrar pedágio depois de concluídos 10% da obra. A pista será duplicada até o entroncamento com a MT-220 (que dá acesso a Juara), cerca de 20 quilômetros de Sinop no sentido Norte. A Odebrecht pretende concluir 10% das obras e já começar a cobrança em um prazo de 18 meses.

Odebrecht diz que aposta no agronegócio e começa a cobrar pedágio em 18 meses

O investimento em obras deve ser superior a R$ 5.5 bilhões, mas com previsão de faturamento bruto de R$ 16.8 bi durante os próximos 30 anos. Consta do projeto a instalação de seis balanças fixas, 499 câmeras (uma a cada dois quilômetros e quatro por passarela), 12 radares fixos, 82 equipamentos para sensoriamento de tráfego, entre outros.

A concessionária deverá manter a disposição dos usuários da rodovia pelo menos 13 ambulâncias do tipo “C”, cinco ambulâncias tipo “D”, 18 caminhões guincho leves, oito guinchos pesados, 19 caminhonetes de inspeção de trânsito, cinco caminhões pipa para combate a eventuais incêndios e cinco caminhões para transporte de animais.

As equipes operacionais, no total de 18 bases, deverão ter equipamentos necessários para desobstrução e limpeza de pista tais como: mini pá carregadora, bobcat, entre outros.

Veja onde serão as praças de pedágios e os preços iniciais (haverá reajuste anual) em cada uma.

- km 38, em Itiquira - R$ 2,30;
- km 138, em Rondonópolis - R$ 2,60;
- km 237, em Santo Antônio de Leverger -R$ 2,10;
- km 300, em Cuiabá - R$ 2,10;
- km 402, em Jangada - R$ 2,80;
- km 515, em Diamantino - R$ 2,40;
- km 582, em Nova Mutum - R$ 2,00;
- km 667, em Lucas do Rio Verde - R$ 2,50;
- km 772, entre Sorriso e Sinop - R$ 3,60.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet