Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Notícias / Geral

Força especial da PRF parte para notificar caminhoneiros de decisão judicial em Mato Grosso; atualizada

Da Redação - Jardel P. Arruda e Viviane Petroli

26 Fev 2015 - 16:04

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Força especial da PRF parte para notificar caminhoneiros de decisão judicial em Mato Grosso;  atualizada
Uma força especial sob comando direto da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi destacada para dar segurança aos oficiais de Justiça que notificarão os caminhoneiros para o cumprimento da decisão em caráter liminar de desbloqueio imediato das rodovias federais BR-163, BR-364 e BR-070, sob pena de multa diária de R$ 1 mil. 

Leia mais:
Carreata em Cuiabá é cancelada e mais de 500 caminhões se aglomeram em acostamentos da BR-364

A força especial entra em campo nesta sexta-feira (27). As notificações deveriam ter iniciado nesta quinta-feira (26) na saída de Cuiabá para Rondonópolis, na BR-364, aonde cerca de 500 caminhões se aglomeram nas margens da rodovia, contudo conforme a Polícia Rodoviária Federal as notificações ficaram para sexta-feira. A PRF informa, ainda, que haverá uma conversa com os líderes de movimento na Superintedência. A prioridade do grupo é garantir a segurança dos oficiais de Justiça.

Ao fim de todas as notificações, um relatório deverá ser divulgado com explicação sobre a ação completa para divulgar a determinação foi do juiz César Augusto Bearsi, da 3ª Vara Federal em Cuiabá, em atendimento a um pedido da União. De acordo com a liminar, a União alegou à Justiça a obstrução das rodovias causando inúmeros prejuízos para a sociedade, como o desabastecimento de combustível e alimentos em diversos municípios do Estado.

Contudo, nos pontos de bloqueio de Mato Grosso está fechado um acordo para permitir a passagem de alimento, cargas perecíveis em geral, medicamentos e outros produtos necessários para o bem estar da população. Os caminhoneiros somente não estão liberando caminhões carregados com combustível.

Como o Agro Olhar já comentou não há um comando geral neste manifesto, ou seja, são os próprios caminhoneiros e empresários que o realizam diante o baixo valor pago pelo frete, alta carga tributária incidente no óleo diesel e elevado preço pago pelo litro do óleo diesel.

Na quarta-feira (25) o governo federal propôs aos empresários do transporte e caminhoneiros o congelamento por seis meses do preço do óleo diesel, a prorrogação por 12 meses do financiamento para a aquisição de caminhões, além da sanção integral da nova Lei dos Caminhoneiros. Ainda foi proposto pelo governo federal que os empresários do setor do transporte e caminhoneiros estabeleçam uma tabela de referência do frete.


Atualizada às 17h01

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Stradero
    26 Fev 2015 às 22:43

    Atenção PRF: levem notificação, escudos e cassetetes...borrachada em quem não quiser sair. Libera logo essas vias aí.

  • rsantos
    26 Fev 2015 às 21:19

    Quando eles fazem greve, a sociedade fica calados,, mais agora que o povo ta sofrendo eles (PRF) vai e bate nos manifestantes,,, motoristas ( camioneiros ) liga os caminhões e vai pra cima deles pra ve se eles fica na estradas.

  • Cidadão
    26 Fev 2015 às 20:44

    mais uma vergonha dos governos...

  • Alves
    26 Fev 2015 às 17:48

    sugiro aos caminhoneiros que fiquem em casa e so voltem a trabalhar quando abaixar o preço não so do diesel mas também do álcool e da gasolina.

  • macumba
    26 Fev 2015 às 16:40

    Força especiá,kkkk, vai abaixa o preço do diesel? Ops, vai pedi prá eles tirá os caminhão, senão haja guincho!kkkkkkk

Sitevip Internet