Olhar Agro & Negócios

Domingo, 14 de julho de 2024

Notícias | Agricultura

insegurança

Furtos no campo fazem produtores pedirem ajuda do governo de Mato Grosso

Foto: Reprodução/Internet

Furtos no campo fazem produtores pedirem ajuda do governo de Mato Grosso
Representantes do setor produtivo de Mato Grosso reuniram-se nesta terça-feira (11) com o governador Pedro Taques para discutir a situação de insegurança vivida nas propriedades rurais com os constantes furtos de produtos químicos, máquinas e até mesmo animais e veículos. Segundo o setor produtivo, a concentração maior de roubos e furtos é em propriedades localizadas no Médio-Norte do Estado.


Levantamento realizado pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), durante o Circuito Tecnológico, revelou que das 400 propriedades visitadas entre 20 e 31 de outubro do ano passado 120 propriedades relataram terem sofrido roubos e furtos. O principal crime em 17% destas propriedades foi o roubo de defensivos agrícolas, 7% invasão às residências e roubo de itens de valor, em 5% roubo de maquinários e veículos e em 1% houve roubo de todos os itens (defensivos, maquinários e pertences de valor dos imóveis).

Leia mais:
Levantamento identifica cerca de 120 furtos em propriedades rurais de Mato Grosso
Aprosoja-MT e Polícia Civil firmam parceria para combater furtos em fazendas

A reunião na terça-feira (11) ocorreu entre representantes da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), o governador Pedro Taques, o vice-governador Carlos Fávaro e o secretário de Segurança Pública, Mauro Zaque.

De acordo com o diretor de relações institucionais da Famato, Rogério Romanini, o objetivo do encontro era pedir apoio ao governo de Mato Grosso quanto a essa situação de "insegurança" vivida no campo. Romanini ressalta, ainda, que o setor produtivo está disposto à trabalhar juntamente com o governo de Mato Grosso levando as informações que possuem. "Queremos saber para onde estes produtos estão sendo levados".

A região Médio-Norte é a mais procurada pelas quadrilhas, além de municípios da região Centro-Sul como Tangará da Serra, Barra do Bugres e áreas de fronteira. Somente em soja a região Médio-Norte semeou na safra 2014/2015 pouco mais de 3,06 milhões de hectares.

Conforme o vice-governador Carlos Fávaro, o assunto é de grande preocupação do governo de Mato Grosso. Ele ressalta que dados estão sendo levantados, porém a dimensão do Estado torna a tarefa difícil. "Mas o secretário Mauro Zaque já está botando a inteligência para descobrir os que atuam nestes crimes. Em pouco tempo esperamos desmantelar esta quadrilha”.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet